piemonte fm

sábado, 30 de maio de 2015

Suspeito é preso por morte de professor em CG e polícia diz que albergado era o alvo

Investigações da Polícia Civil indicaram que o crime que seria cometido contra o albergado seria por vingança, pois ele teria efetuado disparos contra um jovem com o qual tinha uma rixa alguns dias antes

Polícia | Em 29/05/15 às 19h46, atualizado em 29/05/15 às 20h01 | Por Redação
Reprodução
Eraldo César morreu dentro da escola
Um dos suspeitos de envolvimento na morte do professor Eraldo César de Araújo, de 48 anos, que trabalhava em uma escola pública no bairro de Catingueira, em Campina Grande, foi preso na tarde dessa quinta-feira (28) e confessou a participação do crime à Polícia Civil da cidade.



Segundo o depoimento do detido, de 29 anos, que deu fuga ao assassino do professor e estava trabalhando em um mercadinho no bairro Cinza, Zona Oeste de Campina, ele foi chamado por comparsas para atuar na execução de um presidiário do regime semiaberto, de 25 anos, que cumpria pena alternativa prestando serviços na escola. 

As investigações apontaram que o professor teria sido confundido com o albergado e foi morto a tiros por engano. A polícia disse que já existia uma rixa com aquele que seria o alvo do atentado, pois ele teria efetuado disparos 15 dias antes contra um jovem de 19 anos. Este, por sua vez, buscando uma vingança, mobilizou os demais envolvidos para o crime, ocorrido no dia 12 de maio.

O mandante do crime e dois adolescentes de 17 anos, que seriam os executores do professor, permaneciam foragidos. O albergado, que seria a vítima, segundo as investigações, acabou sendo preso ao prestar depoimento à polícia como testemunha do crime, pois foi constatado que havia um mandado de prisão por roubo aberto contra ele.

O suspeito detido nessa quinta também atuou, segundo a polícia, na morte de um travesti, que foi assassinado com mais de 30 facadas, em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário