piemonte fm

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Vereadora tira a calcinha e desafia colega a dar-lhe uma surra

Postado por Tião Lucena, 27 de Novembro de 2014 às 05:04


A vereadora Lucimara Passos (PCdoB) usou a tribuna da Câmara de Aracaju para fazer um discurso inusitado de crítica ao colega Agamenon Sobral (PP), durante o qual o chamou de "criminoso" e o desafiou a lhe dar "uma surra".

Durante o discurso, a vereadora tirou uma calcinha do bolso, mostrou aos colegas e disse que estava sem a peça íntima em protesto contra o vereador Agamenon - que na semana passada teria chamado de vagabunda uma mulher que quis se casar sem calcinha e teria dito que ela merecia "uma surra".

"Hoje vim com um vestido mais curto. Também trouxe a minha calcinha no bolso. Alguém pode me chamar de vagabunda? Alguém pode dizer que tenho de ser surrada?", questionou, para silêncio da casa.

E questionou os parlamentares: "Os senhores não podem me julgar, nem julgar uma mulher pela roupa que ela veste, em função da calcinha que usa ou se não usa. Isso não define o meu caráter. Será que vão me dar uma surra quando eu descer daqui?".

A vereadora pediu punição ao colega que fez o pronunciamento. "Esse vereador já cometeu aqui vários crimes. Antes de chamar a mulher de vagabunda, dizer que merecia uma surra, disse que ia começar a andar armado, que a população tinha de se armar, que tinha de pendurar bandido de cabeça para baixo. E essa Casa não fez nada para puni-lo; tornou-se conivente com esse vereador; não disse a ele que ele não pode proceder dessa maneira", afirmou.

O discurso da vereadora fez alusão ao dia 25 de novembro, quando é celebrado o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher. "Infelizmente, ainda nos deparamos com certo tipo de comportamento desprezível, abominável, que ainda enxerga a mulher como propriedade do homem. Esse é um dos maiores fatores da violência. Enquanto o homem não se libertar desse sentimento, as mulheres serão vítimas", disse.

Em entrevista a veículos de comunicações de Aracaju, o vereador disse que a vereadora estava querendo "aparecer" e pediu para ser investigado. "É direito do vereador contestar. Sobre a Comissão de Ética, quero que seja efetivada porque já cansei de provar várias vezes sobre tudo o que trato aqui. Não tenho medo. A vereadora pode vir para tribuna de calcinha ou sem, como quiser, o problema é dela."

Discussão entre dois militares deixa uma pessoa ferida a tiros na Paraíba

Confusão aconteceu depois de um acidente de trânsito em João Pessoa.

Homem de 50 anos que passava na rua ficou gravemente ferido.

Do G1 PB
Uma discussão de trânsito entre dois militares terminou com uma pessoa gravemente ferida na terça-feira (25), no bairro do Varadouro, em João Pessoa. A confusão, que aconteceu depois de um acidente, foi gravada por testemunhas com celulares (assista ao lado). No vídeo, é possível ver um bombeiro reformado sacando uma arma e ameaçando um policial militar.
As imagens mostram que o policial tenta fugir da mira da arma e que o bombeiro o persegue. Na busca pelo policial, o bombeiro efetua alguns disparos. Nesse momento, um homem de 50 anos que passava na rua foi atingido pelos tiros. Segundo o filho da vítima, ele foi atingido no abdômen e o tiro perfurou o fígado. Ele passou por cirurgia e está internado em estado grave na unidade de recuperação do Hospital de Trauma, aguardando uma vaga para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
“Ele saiu às 4h de casa para trabalhar. Depois de um dia exaustivo de trabalho, vem dois - não posso nem dizer o nome - e fazem uma barbárie dessas com o meu pai. De certa forma, essas pessoas deviam proteger a vida. Numa briga de trânsito, uma coisa que podia ser resolvida com simples palavras, aconteceu um fato desse”, disse o filho.
O policial, que preferiu não ser identificado, relatou que foi o bombeiro quem começou a confusão. “Na hora que ele sacou a pistola, eu mostrei a minha identidade e disse que era policial militar. Só que ele me encurralou até a loja. Eu não estava armado na hora. Quando chegou na loja, ele ainda estava me ameaçando, foi quando o dono da loja se aproximou e ele levantou a arma. Quando ele apontou a arma para a minha cabeça, eu empurrei a arma e corri”, relatou. Ele disse ainda que, de longe, ouviu o bombeiro efetuar os disparos.
O Corpo de Bombeiros informou que o bombeiro reformado é lotado na Polícia Militar. A PM já instaurou um procedimento administrativo. O caso também está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de João Pessoa.

Deputados novatos se unem contra a antecipação da eleição da Mesa Diretora da ALPB: “É precipitado”


Deputados novatos se unem contra a antecipação da eleição da Mesa Diretora da ALPB: “É precipitado”
Um grupo de deputados novatos, recém eleitos, alinhou o discurso e se posicionou contrário a antecipação da eleição para o segundo biênio (2017/2018) da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Paraíba, proposta defendida pela bancada do Governo na Casa.

Para os deputados Bruno Cunha Lima (PSDB), Tovar Correia (PSDB) e Manoel Ludgério (PSD), que fazem oposição ao Governo, a discussão em torno do tema além de extemporânea é, acima de tudo, precipitada. Em discurso único, o grupo centrou fogo e publicou uma nota, dizendo que não era o momento para tal discussão

“Entendemos ser precipitada a antecipação da eleição”, disse Bruno.

O grupo defende que a bancada de oposição marche unida em prol do desenvolvimento da Paraíba, priorizando as soluções para os problemas do Estado, e não focados apenas em uma sucessão que deveria ocorrer daqui a dois anos.

“O instante é de ter outro foco de debate, por isso, em respeito aos problemas da Paraíba, decidimos que a discussão da nova Mesa Diretora não será prioridade nesse momento”, completou Bruno.

Outros novatos que também seguem o entendimento de Bruno e Tovar são os deputados recém eleitos Dinaldinho e Camila Toscano, ambos tucanos. Em entrevistas à imprensa, a jovem futura parlamentar já antecipou que não assinou a lista dos que apóiam a eleição de Galdino e a antecipação da eleição pró Gervásio e que tampouco passou por sua cabeça assinar.

Já o deputado eleito Dinaldinho admitiu sondagnes por parte do bloco governista, porém todas as suas declarações apontam para a permanência na bancada de oposição.

Dinaldinho defende uma Assembleia independente do Palácio da Redenção.

Apesar da rejeição dos novatos, a proposta de alternância de poder, que deve alçar Adriano Galdino (PSB) como presidente da Casa no primeiro biênio da próxima legislatura e também antecipar a eleição para o segundo biênio, com o deputado estadual Gervásio Maia (PMDB) como sucessor já conta com o apoio de 21 parlamentares. 


VEJA A LISTA DOS QUE APOIAM A ALTERNÃNCIA DE PODER COM A ANTECIPAÇÃO DA ELEIÇÃO DO 2º BIÊNIO

1 – Adriano Galdino (PSB)

2 – Estela Bezerra (PSB)

3 – Buba Germano (PSB)

4 – Jeová Campos (PSB)

5 – Ricardo Barbosa (PSB)

6 – Gervásio Maia Filho (PMDB)

7 – Nabor Wanderley (PMDB)

8 – Tião Gomes (PSL)

9 – João Bosco (PSL)

10 – Zé Paulo (PC do B)

11 – Lindolfo Pires (DEM)

12 – Inácio Falcão (PT DO B)

13 – João Gonçalves (PSD)

14 – Doda de Tião (PTB)

15 – Edmilson Soares (PEN)

16 – Branco Mendes (PEN)

17 – João Henrique (DEM)

18 – Genival Matias (PT DO B)

19 – Jutaí Menezes (PRB)

20 – Galego de Sousa (PP)

21 - Anísio Maia (PT)  




Márcia Dias, com informações de Henrique Lima

PB Agora

Bando invade cidade e explode banco e agência dos Correios na Paraíba

Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos chegaram em cima de um pick-up e em motos e foram em direção aos alvos

Polícia | Em 27/11/14 às 08h43, atualizado em 27/11/14 às 08h51 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/ De Olho no Cariri
Cofre os Correios foi explodido
Um bando formado por cerca de 15 homens invadiu a cidade de Barra de São Miguel, no Cariri do estado, na madrugada desta quinta-feira (27) e explodiu os caixas eletrônicos da agência do Bradesco e o cofre dos Correios e Telégrafos. O grupo efetuou tiros para o alto na tentativa de amedrontar os moradores.

Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos chegaram em cima de um pick-up e em motos e foram em direção aos alvos. Testemunhas disseram que os criminosos ficaram em frente da delegacia para evitar uma possível retaliação.
A PM ainda informou que o grupo montou explosivos nos caixas do banco e acionou as bananas de dinamites. A polícia não soube confirmar se os bandidos conseguiram levar dinheiro do equipamento porque o local seria abastecido.
Ainda conforme a polícia, o grupo arrombou a porta principal dos Correios e explodiu o cofre do estabelecimento utilizando dinamites. As autoridades não informaram a quantia levada. Os acusados fugiram jogando grampos na estrada.

Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos chegaram em cima de um pick-up e em motos e foram em direção aos alvos

Mulher é detida suspeita de raptar recém-nascido de hospital na Paraíba

De acordo com o delegado Leonardo Pinho, que apura o caso, a mulher teria se apresentado na unidade médica como acompanhante da mãe, uma jovem de 20 anos

Polícia | Em 27/11/14 às 09h49, atualizado em 27/11/14 às 10h05 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/ Painel PB
Caso ocorreu em Guarabira
Uma mulher foi detida na manhã desta quinta-feira (27) suspeita de raptar uma criança recém-nascida, com três dias de vida, de dentro do Hospital Regional de Guarabira, no Brejo do estado. O bebê já foi entregue a mãe.
De acordo com o delegado Leonardo Pinho, que apura o caso, a mulher teria se apresentado na unidade médica como acompanhante da mãe, que é uma jovem de 20 anos. “Como a mãe estava sozinha na unidade, a mulher disse que estava acompanhando a jovem. Por um descuido, a suspeita pegou a criança e conseguiu sair do hospital”, disse.
O delegado ainda revelou que a mulher conseguiu levar a criança para casa, mas foi capturada por policiais militares. Segundo o tenente Jerônimo, do 4º Batalhão, a PM chegou até a suspeita após uma ligação anônima. “Uma testemunha viu quando a mulher saiu em um táxis e comunicou o caso a Polícia Militar. Com as características do veículo, um guarnição localizou o carro. Logo em seguida, a equipe foi até a casa da suspeita e encontrou a criança com a mulher. Os dois foram levados para o Hospital Regional”, revelou Pinho.
O caso foi registrado na 2ª Delegacia Distrital de Guarabira. “Estou interrogando a suspeita, testemunhas e a mãe. Em breve chegarei a conclusão do que realmente teria ocorrido”, finalizou Leonardo Pinho.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

André é assassinado a pauladas em sítio na cidade de Alagoa Grande

 PORTAL DO JÚLIO  segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Por volta das 18:00 hs desta segunda-feira (24),  André Gonçalves da Silva ,de 29 anos, foi assassinado a pauladas no sitio Pedra de Santo Antonio, na cidade de Alagoa Grande. 
Segundo informações, a vítima seguia de moto quando foi perseguido por outras duas pessoas em outra moto. A mesma foi executada a pauladas no bar de Sr Antonio Luiz de Santana mais conhecido por COMPADRE PINTO no Sitio Pedra de Santo Antonio, na cidade de Alagoa Grande . A Polícia foi informada e se deslocou para o local onde comprovou a veracidade do fato. Ainda e desconhecido os autores do crime e os motivos que levaram a tal fato. 
A qualquer momento mais informações sobre o assassinato.











TJ mantém condenação de lutador de jiu-jitsu acusado de matar ex-esposa na Paraíba

Conforme denúncia do Ministério Público, em janeiro de 2012, o acusado, usando de sua força física, teria estrangulado sua companheira, em Campina Grande; ele foi condenado a 17 anos

Justiça | Em 24/11/14 às 11h29, atualizado em 24/11/14 às 11h38 | Por Redação
Divulgação
Gabryelle foi morta em 2012
A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve decisão do 1º Tribunal do Júri da comarca de Campina Grande que condenou o lutador de jiu-jitsu Thiago Pereira Fernandes pelo assassinato de Gabryelle de Farias Alves. O acusado foi condenado a pena definitiva de 17 anos de reclusão. A Apelação Criminal (0000636-22.2012.815.0011) foi apreciada na terça-feira (18), tendo a relatoria da ação o desembargador Carlos Martins Beltrão Filho.
Conforme denúncia do Ministério Público, em janeiro de 2012, o acusado, usando de sua força física, teria estrangulado sua companheira, ocasionado-lhes ferimentos graves os quais foram a causa da morte. No mesmo dia, o pai da vítima tentou se comunicar com ela, mas não conseguiu, tendo se deslocado até a residência da vítima, em companhia do denunciado, onde a encontraram morta no banheiro, pendurada em uma corda, indicando um provável suicídio.
O laudo pericial apontou como indícios da causa da morte asfixia por constrição cervical. Sendo assim, o acusado foi submetido a julgamento do Tribunal do Júri e condenado a uma pena definitiva de 17 anos de reclusão. Inconformado com a decisão do Conselho de Sentença, a defesa recorreu, no TJPB, alegando que a prova pericial é insuficiente para a comprovação da materialidade e autoria do homicídio.
Ao apreciar o recurso, o desembargador Carlos Beltrão ressaltou que o veredicto do Tribunal do Júri não foi contrário à prova dos autos, de maneira que a pretensão da defesa não merecia ser acolhida.
“Em havendo amparo nos autos para a tese acusatória, não pode afirmar a defesa que a decisão do Júri, que acolhe o homicídio, é contrária à prova dos autos, por não ter acolhido sua tese defensiva. Optando o Júri por uma das versões apresentadas, achando-a mais aceitável, não pode a decisão ser tida como afrontosa à prova dos autos”, disse o relator.
Ainda segundo o desembargador, o Tribunal deve agir com extrema prudência com relação aos recursos contra decisão do Conselho de Sentença. “Ora, as dúvidas foram ventiladas em plenário, apreciadas e sopesadas pelos jurados, que decidiram pela condenação”, ressaltou.