piemonte fm

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Ministros do TCU, incluindo Vital, reagem às declarações dadas por ex-presidente do STF


Ministros do TCU, incluindo Vital, reagem às declarações dadas por ex-presidente do STF
 Os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) emitiram ontem (2/9) uma nota em que criticam o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa por declarações dadas contra a atuação do órgão. Intitulada “Nota do TCU”, os nove magistrados da instituição, inclusive o paraibano Vital do Rêgo afirmaram que “o ministro aposentado Joaquim Barbosa mostra-se completamente desinformado ao atacar, gratuitamente, o Tribunal de Contas da União.

Na nota eles afirmam que o TCU é instituição republicana tão relevante para o controle das contas públicas.

Lamentam o destempero, o desequilíbrio e a falta de conhecimento do ex- ministro das funções constitucionais do TCU e da relevância de suas decisões”.

A nota foi redigida pelos magistrados após a sessão extraordinária realizada na tarde de hoje no Tribunal. O texto é uma reação contra as declarações dadas por Barbosa recentemente. De acordo com o ex-presidente do Supremo, o órgão não tem capacidade para desencadear um impeachment contra a presidente Dilma. “Não acredito no Tribunal de Contas da União como um órgão sério desencadeador de um processo de tal gravidade. O Tribunal de Contas da União não tem estatura institucional”, frisou. As afirmações foram feitas em Campos do Jordão (SP) no último sábado, 29 de agosto, durante o 7º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, organizado pela Bovespa.


Confiram a nota na integra abaixo:


Nota à imprensa “O advogado Joaquim Barbosa mostra-se completamente desinformado ao atacar, gratuitamente, o Tribunal de Contas da União, instituição republicana tão relevante para o controle das Contas Públicas. Lamenta-se o destempero, o desequilíbrio e a falta de conhecimento das funções constitucionais do TCU e da relevância de suas decisões”. Subscrevem: Ministro Aroldo Cedraz, presidente do TCU Ministro Raimundo Carreiro, vice-presidente do TCU Ministro Walton Alencar Rodrigues Ministro Benjamin Zymler Ministro Augusto Nardes Ministro José Múcio Monteiro Ministra Ana Arraes Ministro Bruno Dantas Ministro Vital do Rêgo Ministro-substituto Augusto Sherman Cavalcanti Ministro-substituto Marcos Bemquerer Costa Ministro-substituto André Luís de Carvalho Ministro-substituto Weder de Oliveira Procurador-geral do MPTCU Paulo Soares Bugarin

Redação  

Empresa seleciona estudantes e recém-formados e paga salário de R$ 5,5 mil; concorra


Reprodução/Google Street View
Ambev João Pessoa
A Ambev está com seleção aberta para o programa de Trainee Global 2016 da empresa, até esta segunda-feira. O salários dos trainees, que já entram como funcionários, é de R$ 5,5 mil, e não há limite de vagas no processo seletivo. Se inscreva aqui.



Podem se candidatar jovens de todo o Brasil com até dois anos de formados ou que tenham previsão de formatura para o fim de 2015.

Podem se inscrever alunos e recém-formados dos cursos de Administração de Empresas (diversas habilitações), Administração Pública, Agronomia, Agronegócios, Análise de Sistemas, Biologia, Bioquímica, Biotecnologia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Ciência dos Alimentos, Comércio Exterior, Comunicação Social (habilitação em Marketing, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Comunicação Mercadológica, Comunicação e Multimeios, Propaganda e Marketing), Controladoria e Finanças, Design, Direito, Direito Internacional, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Farmácia, Física, Psicologia, Química, Matemática, Processamento de Dados, Relações Internacionais ou Sistemas da Informação. 

O programa de treinamento tem duração de dez meses. Nesse período, os trainees aprendem sobre todas as áreas da companhia. Na primeira fase (primeiros cinco meses), eles passam dois meses nas unidades fabris da Ambev para conhecer o processo de produção de bebidas; ficam mais dois meses nos centros de distribuição direta para aprender sobre as atividades da área comercial e depois participam, por um mês, de treinamento estratégico no prédio da administração central da companhia, em São Paulo, para se aprofundar na cultura Ambev e no conhecimento das áreas. 

Na segunda metade do programa (os cinco últimos meses), os jovens escolhem uma área de interesse na qual recebem orientação dirigida e aprofundam os conhecimentos sobre suas atividades futuras. Durante essa etapa, os trainees passam por um período de treinamento intensivo no exterior. Nesta ocasião, eles se reúnem e desenvolvem atividades com os demais trainees dos outros países onde a Anheuser-Busch InBev atua.

Seleção

Após o período de inscrições, são realizadas provas online de perfil, inglês e raciocínio lógico. 

Em seguida, os candidatos são submetidos a um teste para desenvolver um projeto e apresentá-lo virtualmente. Depois desta etapa, acontecem entrevistas presenciais por todo o país, com a realização de um painel de negócios, quando os jovens desenvolvem um case em equipe. Na parte final do processo seletivo acontecem entrevistas individuais com os diretores e o presidente da Ambev. 

Entre os critérios analisados ao longo da seleção estão habilidade para gerenciamento de pessoas e negociação, interesse por desenvolvimento de novas tecnologias, capacidade de liderança e visão empreendedora. Inglês fluente e disponibilidade para viagens e mudanças de cidade, estado ou país são atributos importantes. Experiência com trabalho voluntário ou entidades estudantis e perfil empreendedor são requisitos desejáveis.

O programa

O programa é uma das principais portas de entrada para quem quer trabalhar na cervejaria. No processo seletivo, a companhia busca jovens autênticos, criativos, que tenham brilho nos olhos e vontade de se tornar donos e líderes do negócio.

Grevistas da UFCG cobram divulgação de cortes orçamentários em ato público nesta quinta

Segundo a organização do ato, estudantes prejudicados pela greve também devem participar da manifestação

Emprego e Educação | Em 03/09/15 às 07h05, atualizado em 03/09/15 às 07h15 | Por Redação
Divulgação/Aduf-CG
Professores protestam a partir das 9h
Os professores e servidores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) realizam, na manhã desta quinta-feira (3), em frente ao prédio da Reitoria, um ato público para cobrar do reitor, Edilson Amorim, a divulgação dos impactos dos cortes orçamentários na instituição.
Os docentes também querem respostas da gestão com relação à pauta de reivindicação da categoria, que está em greve desde o dia 25 de junho. Além disso, os professores pedem que a reitoria apresente dados sobre as vagas para docentes disponíveis e impactos no funcionamento das atividades de ensino, pesquisa e extensão.

O ato público também integra o esforço do Comando Nacional de Greve do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – ANDE-SN para dar visibilidade à greve da categoria, quando acontecerá uma reunião com representantes do Ministério da Educação para discutir a pauta de reivindicações dos professores. Segundo a organização do ato, estudantes prejudicados pela greve também devem participar da manifestação.
Greve
De braços cruzados desde o dia 25 de junho, os professores da UFCG reivindicam ajuste salarial de 27,3%, reestruturação da carreira docente, isonomia salarial entre ativos e aposentados, melhores condições de trabalho, garantia da autonomia universitária e defesa do caráter público da universidade.

Mais de 16% dos aprovados no HU desistem e aumentam chances na lista de espera

Segundo Ebserh, convocação do cadastro de reserva depende da rotatividade ou do não comparecimento do candidato para preencher a vaga prevista no edital

Emprego e Educação | Em 02/09/15 às 07h15, atualizado em 03/09/15 às 07h16 | Por Sayonara Elayne
Reprodução/ TV Correio HD
Hospital Universitário Lauro Wanderley
O concurso do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, feito em 2014, convocou 686 candidatos aprovados, até agosto deste ano. A administração do HULW calcula que 16,47% desses convocados não assumiram os cargos, o que aumenta as chances de concorrentes na lista de espera, que tem mais de 4 mil aprovados.


A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), responsável pelo HULW, informou que há 5.562 aprovados no concurso para as 978 vagas oferecidas no edital. A quantidade de efetivos até então é de 573 ativos (com contrato assinado). Dentre os chamados, 113 candidatos não compareceram para a contratação.

De acordo com a Ebserh, a convocação do cadastro de reserva depende da rotatividade ou do não comparecimento do candidato para preencher a vaga prevista no edital.

O concurso foi realizado no dia 20 de julho com vagas em três áreas, 133 para nível superior, na área médica; 740 de nível superior e médio, na área assistencial; e 105 de nível superior e médio, na área administrativa, assim totalizando 978 vagas.

A Ebserh disponibiliza no site informações sobre seleções e está com concursos abertos para outros hospitais universitários do Brasil. Acesse aqui.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Lutadora de jiu-jítsu e MMA domina ladrão em assalto no Maranhão

Usando golpe de jiu-jítsu conhecido como ‘triângulo’, ela imobilizou ladrão.

Sem chance de escapar, ele clamava por socorro: 'Chama a polícia'.

Do G1 MA
Um homem suspeito de assalto em Açailândia (MA), no oeste do Estado, teve uma surpresa na noite dessa terça-feira (1º). Acompanhado de outro suspeito – ainda não localizado –, Wesley Sousa de Araújo, de 18 anos, anunciou o assalto a uma mulher no bairro do Jacu. O que ele não esperava é que a vítima fosse faixa azul de jiu-jítsu e lutadora de artes marciais mistas, o MMA. O caso ganhou repercussão nas redes sociais, com um vídeo publicado na internet.
Monique Bastos é faixa azul de jiu-jítsu (Foto: Arquivo pessoal)Monique Bastos é faixa azul de jiu-jítsu e
lutadora de MMA (Foto: Arquivo pessoal)
Usando um golpe de jiu-jítsu conhecido como ‘triângulo’, a lutadora Monique Bastos derrubou e imobilizou o ladrão, que pretendia levar seu celular. No vídeo, o ladrão clamava por socorro: “Chama a polícia, chama a polícia. Socorro!”.
Com a cabeça ensanguentada, ele garantia que era a primeira vez no mundo do crime. “Socorro, Jesus! Foi a primeira vez que eu fiz isso, senhor. Foi a primeira vez que eu fiz isso”, dizia.
Ao G1, Monique Bastos relatou como aconteceu o assalto. “Estava indo para a academia, treinar. Eles chegaram de moto, tomando logo meu celular. Eu pensei que eram amigos, mas logo que percebi que não eram, dei um puxão neles e derrubei a moto. O comparsa acabou levando meu celular”, conta. Segundo a lutadora, populares queriam bater, amarrar e esfaquear o criminoso, opções que logo rechaçou.
Questionada sobre o risco de reagir a um assalto, ela explica o que a levou à ação. “De início, os bandidos já mostram o que têm. Eles não estavam armados”, afirma.
Monique manteve o bandido imobilizado por 15 minutos (Foto: Reprodução)Monique manteve o bandido imobilizado por 15 minutos (Foto: Reprodução)
Durante 15 minutos, Monique manteve a força para seguir com o criminoso imobilizado em suas pernas. Após a chegada de uma equipe da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), Wesley Araújo foi levado à 9ª Delegacia Regional de Açailândia, onde foi autuado e preso em flagrante. O segundo criminoso não foi localizado.

Dilma diz que Orçamento com déficit mostra 'claramente' que há problema

Presidente comentou previsão de déficit de R$ 30,5 bilhões para 2016.

Ela disse que não gosta da CPMF, mas não afasta fontes de receita.

Laís AlegrettiDo G1, em Brasília
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (2), em uma entrevista coletiva no Palácio do Planalto, que o Orçamento enviado ao Congresso Nacional com previsão de déficit demonstra que o governo está sendo "transparente" e revela "claramente" que há um problema".
Nesta segunda-feira (31), o governo entregou ao Legislativo um projeto de Orçamento que, pela primeira vez, prevê gastos maiores que as receitas. A estimativa de déficit para 2016 é de R$ 30,5 bilhões, o que representa 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).
"Estamos evidenciando que tem um déficit. Estamos sendo transparentes e mostrando, claramente, que tem um problema. Não fugiremos da nossa responsabilidade de propor solução para o problema. Não transferiremos a responsabilidade para ninguém porque ela sempre será nossa", disse a presidente a jornalistas ao final da cerimônia que recepcionou os 56 vencedores da WorldSkills, um torneio mundial de educação profissional.
A peça orçamentária com déficit gerou impasse no parlamento. Na tarde desta terça (1º), líderes da oposição chegaram a pedir, formalmente, que o presidente do Senado,Renan Calheiros (PMDB-AL), devolva ao Executivo o Orçamento do ano que vem. Os oposicionistas alegaram que cabe ao governo federal propor uma peça orçamentária com equilíbrio entre receitas e despesas, e não ao Legislativo.
Renan descartou devolver o projeto a Dilma. Segundo ele, é "papel do Congresso" melhorar o texto, e cabe ao governo federal "sugerir caminhos para a solução do déficit".
Ao justificar nesta quarta o Orçamento com previsão de déficit, Dilma disse que o governo não quer "transferir para ninguém" a responsabilidade de ajustar as previsões de despesas e receitas. Ela, entretanto, afirmou que o Executivo encaminhará complementos à proposta orçamentária para "construir" junto com o Legislativo uma alternativa.
"O governo vai, de fato, mandar [complementos ao Orçamento]. É responsabilidade dele [do governo], não queremos transferir para ninguém. O que queremos é construir juntos. Nós queremos cumprir a meta que estipulamos. Vamos buscar atingir nossa meta, vamos buscar reduzir esse déficit", destacou.
A presidente comparou o trabalho de fazer o Orçamento da União ao de uma dona de casa que precisa equilibrar o orçamento da casa. "A dona de casa, que tem de equilibrar o orçamento doméstico, discute com a família como ela vai fazer. Muitas vezes, encontra por parte da família boas sugestões. Não é algo que você deve fazer sem ouvir ninguém."
CPMF
Na entrevista desta quarta Dilma também comentou a ideia abandonada no fim de semana pelo governo de propor ao Legislativo o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).
O novo tributo foi apontado por integrantes da área econômica como uma alternativa de equilibrar o Orçamento do ano vem, porém, foi duramente criticado por políticos e empresários antes mesmo de a proposta ser formalizada aos congressistas.
Eu não gosto da CPMF. Acho que a CPMF tem as suas complicações, mas não estou afastando a necesidade de fontes de receita"
Dilma Rousseff, presidente da República
A presidente disse que não gosta da CPMF porque o tributo tem "complicações". Mas, embora tenha desistido do tributo, disse que não descarta "a necessidade de fontes de receita".
"Eu não estou afastando nem acrescentando nada. Eu não gosto da CPMF. Acho que a CPMF tem as suas complicações, mas não estou afastando a necesidade de fontes de receita. Não estou. Não estou afastando nenhuma fonte de receita. Quero deixar claro, para depois, se houver a hipótese de enviarmos essa fonte, nós enviaremos", advertiu a presidente.
Tamanho do déficit
Dilma confirmou que o governo entende que o déficit previsto para 2016 é de R$ 30,5 bilhões, conforme o texto enviado ao Congresso, e não maior que ele.
Nesta terça (1º), o relator do projeto de lei do Orçamento de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse que o valor estimado do déficit nas contas do governo para o ano que vem é R$ 3,4 bilhões maior que o anunciado (R$ 30,5 bilhões), pois faltaria R$ 1,5 bilhão em emendas e R$ 1,9 bilhão de despesas referentes à Lei Kandir (compensações pela desoneração fiscal em exportações).
"No nosso ponto de vista, não achamos que está errado [o tamanho do déficit apontado na proposta de Orçamento]. Achamos que o déficit que estamos apontando é 30 [bilhões de reais]", enfatizou.
Dilma também defendeu na entrevista a reforma administrativa anunciada pelo governo na semana passada. Na opinião da presidente, a medida é "crucial".
Ela, no entanto, não adiantou quais ministérios e secretarias podem ser cortados. "Eu tenho até o fim do mês. Posso falar antes, posso falar durante."
Worldskills
Em meio à cerimônia de homenagem aos participantes da WorldSkills, a presidente da República afirmou que "cada centavo que o governo federal investiu no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) "vale a pena" e dá imenso retorno ao Brasil.
Dilma recepcionou, na sede do Executivo federal, a delegação brasileira que participou da edição 2015 da WorldSkills.
Foram convidados para o evento os 56 competidores que representaram o Brasil na competição, que neste ano ocorreu em São Paulo, entre os dias 11 e 16 de agosto. O Brasil conquistou 27 medalhas, sendo 11 de ouro. Dos mais de 60 países participantes, o grupo brasileiro ficou em primeiro lugar, seguido pela Coreia do Sul, França e Japão.
Participam da competição jovens de até 22 anos, que realizam provas que simulam desafios de profissões técnicas da indústria e do setor de serviços, como design gráfico, manutenção industrial, confeitaria, cabeleireiro, mecânica automotiva.
"Quero dizer para vocês que, cada centavo que o governo federal investiu no Pronatec, vale a pena e dá imenso retorno ao nosso país. Estamos construindo hoje o futuro do Brasil", declarou a presidente aos competidores da WorldSkills.
Também participaram do evento os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Renato Janine Ribeiro (Educação) e Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), além do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade.

JOÃO BOSCO CARNEIRO JÚNIOR RECEBE CONSELHO DE PASTORES

DEPUTADO JOÃO BOSCO CARNEIRO RECEBE CONSELHO DE PASTORES EVANGÉLICOS DE ALAGOA GRANDE EM REUNIÃO



No último sábado (29), o Deputado João Bosco Carneiro Junior reuniu-se com o Conselho de Pastores Evangélicos do município de Alagoa Grande. O motivo da reunião foi o de firmar uma parceria em diversas ações em prol do bem comum.

 Em uma das pautas, discutiu-se a falta de apoio que o conselho sofre diante de suas práticas sociais e tradicionais como por exemplo, a festa que comemora o dia do evangélico e que é realizada anualmente pelo grupo.
A festa ocorre todo segundo sábado de setembro e segundo o presidente do conselho, o Pastor José Douglas Machado Marques da igreja congregacional, já houve uma solicitação ao executivo municipal mas, infelizmente, não logrou êxito.


 Partindo desta informação, o Deputado João Bosco firmou a colaboração na estrutura do evento, garantindo com isso a realização comemorativa. Uma iniciativa de arrecadação também já se tornou prática dentro das próprias igrejas, onde os fiéis estão unidos para que tudo ocorra como planejado. Aguarda-se também a colaboração de alguns vereadores de Alagoa Grande que inclusive, já estiveram reunidos com o grupo na Câmara Municipal. 

 Ainda no mesmo debate, foi-se discutido sobre diversas ações sociais que podem ser realizadas com essa parceria, como por exemplo, o combate as drogas. Sabendo que o Deputado João Bosco luta na Assembleia pelos agentes penitenciários, o conselho se propôs a atuar nas localidades onde existam presídios, como também nas escolas com palestras e bem como em outras áreas que necessitem de orientação, diálogo e fraternidade. 


 A reunião também contou com a presença do vice-presidente do conselho Fábio Gerard Souza de Melo, da igreja Batista, e do Pastor Valério, respeitado Psicólogo em atuação no Município.

Redação e fotos - Tamyres Dysa
Adendo e edição - bibiu do jatobá.