piemonte fm

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

CIRINO DESENCANTA, FAZ DOIS, E FLA GOLEIA O BARRA MANSA: 4 A 0 NO MARACA

O primeiro jogo no Maracanã em 2015, na noite desta quarta-feira, mais pareceu um treino. Daqueles em que o técnico ensaia, à exaustão, jogadas de ataque. Que proíbe a defesa de passar da intermediária. Foi, porém, só pinta. Valeu três pontos. Pela segunda rodada do Carioca, o Flamengo goleou o Barra Mansa por 4 a 0, dois gols de Marcelo Cirino, os primeiros dele pelo Rubro-Negro. E poderia ter sido mais.
Na base do ataque contra defesa, então, o Rubro-Negro não correu risco algum =. Conquistou a primeira vitória no campeonato e viu a grande contratação, Marcelo Cirino, desencantar. Arhutr Maia e Canteros completaram o placar. O suficiente para chegar, temporariamente, à segunda posição, com quatro pontos. O estreante na primeira divisão segue sem pontuar.
Ambas equipes, que levaram, nesta noite, 14.443 pessoas ao estádio (12.933 pagantes para renda de R$ 333.100), voltam a atuar no fim de semana. No sábado, em Volta Redonda, às 19h30 (de Brasília), o Fla desafia o Resende. O Barra Mansa, na mesma cidade, domingo, às 17h, recebe o Friburguense.
Marcelo Cirino, gol Flamengo x Barra Mansa (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Marcelo Cirino comemora gol marcado pelo Flamengo (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Dois gols em oito minutos
O Fla começou com três mudanças em relação à estreia: os machucados Paulo Victor e Léo Moura deram lugar, respectivamente, a César e Pará, e Vanderlei Luxemburgo, por opção, trocou Cáceres por Márcio Araújo. Não afetaram o rendimento. Em 45 minutos, teve 64% de posse de bola, 14 finalizações e 13 escanteios. O goleiro foi tocar na bola pela primeira vez aos 19 minutos. E o rival concluiu apenas duas vezes, uma delas com perigo. Os gols de Cirino, em preciso chute rasteiro, o primeiro após os angustiantes quatro jogos em branco, e Arthur Maia, de cabeça, igualmente o inicial na passagem pelo clube, simbolizaram a superioridade.
A etapa final, nos primeiros oito minutos, indicou que a goleada seria inevitável. Canteros, de falta, ampliou. Cirino, após lançamento e desvio do goleiro, fez o quarto. E o Barra Mansa, com as dificuldades de um clube em crise, com salários atrasados e reclamações de falta de estrutura, ficou acuado. Até quase descontou com Yogo, cujo chute passou por cima do gol de César. O Fla parou. Administrou a vantagem e venceu sem correr risco algum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário