piemonte fm

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Pedidos de impugnação ameaçam coligação de RC, Vital e candidatura de Cássio

Ao todo são oito pedidos de impugnação nas disputas dos cargos majoritários do estado; próxima fase deve se dar pela contestação dos pedidos de impugnação
Eleições | Em 14/07/14 às 17h34, atualizado em 14/07/14 às 17h32 | Por Naira di Lorenzo e Ewerton Correia
Divulgação
Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB)
O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba recebeu até a manhã desta segunda-feira (14), oito pedidos de impugnação nas disputas a cargos majoritários na Paraíba. Quatro foram pela ilegalidade da coligação ‘A Força do Trabalho’, que tem o governador Ricardo Coutinho (PSB) candidato à reeleição; duas contra a coligação ‘Renovação de Verdade’, como o senador Vital do Rêgo (PMDB) disputando o governo; e duas pela impugnação da candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a governador.


O candidato ao Governo do Estado, Cássio Cunha Lima (PSDB) foi um dos candidatos que teve a candidatura ameaçada, tendo sido alvo de dois pedidos de impugnação registrados no TRE-PB, e também duas ‘notícias de inelegibilidade’ enviadas ao Ministério Público Eleitoral para que o órgão entre com o pedido de impugnação contra o tucano.

As solicitações foram protocoladas pelo PRP, através da presidente do partido na Paraíba e candidata a deputada estadual, Maria da Luz, e pelo PSB, através também candidato à uma vaga na Assembleia Legislativa, Rafael Lima e outros dois pedidos foram feitos como ‘notícia de inelegibilidade’ por Demócrito Medeiros de Oliveira e Sérgio Augusto Gomes da Silva.

O presidente do PSDB na Paraíba e candidato a vice-governador, Ruy Carneiro, lamentou a situação, que classificou como sendo judicialização da campanha.
O advogado de Cássio Cunha Lima também reagiu aos pedidos de impugnação. “Para ganhar as eleições tem que ser no voto, e não, no tapetão”, declarou. Ele afirmou que está tranquilo quanto aos processos e garantiu que Cássio é elegível.

A briga entre o PT e o PMDB, como era previsto, deve ser resolvida apenas na Justiça. O PMDB insiste na coligação com os petistas, que em convenção decidiram se aliar ao PSB. Com o impasse, o candidato Vital do Rêgo (PMDB) está com sua candidatura como alvo de dois pedidos de impugnação, que partiram da coligação ‘A Força do Trabalho’ e do PT contra a coligação ‘Renovação da Verdade’.

Para o advogado do PMDB, Roosevelt Vita, o PT da Paraíba quebrou a determinação do PT nacional, que decidiu pela coligação entre o PT e PMDB. Segundo ele, o PMDB tem cinco dias para entrar com a defesa contra a impugnação, mas o partido está confiante que a Justiça determinará a coligação entre petistas e peemedebistas.

A coligação ‘A Força do Trabalho’ do candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), teve quatro pedidos de impugnação de candidatura registrados. O candidato Vital do Rêgo em face do Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) realizou um dos pedidos, além da coligação ‘Renovação da Verdade’, que também apresentou um dos pedidos. 

O PMDB e o candidato a uma das vagas do Senado, José Targino Maranhão também registraram pedidos de impugnação da candidatura do socialista.

Segundo o advogado do PSB, Fábio Brito, o caso vai ser decidido pelo Tribunal e que o Partido Socialista entende que a participação do PT está consolidada na chapa do PSB “de modo que é ilegal que o PMDB queira unir-se ao PT por ato de força, quando o correto é que haja a união por ato de vontade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário