piemonte fm

sábado, 26 de abril de 2014

Prefeito de Santa Rita diz que cassação de mandato foi golpe de vereadores e vai recorrer de decisão



Prefeito de Santa Rita diz que cassação de mandato foi golpe de vereadores e vai recorrer de decisão
 Com o mandato cassado pela Câmara Municipal, ex-prefeito de Santa Rita Reginaldo Pereira (PRP) afirmou que a cassação foi um “golpe” promovido pelos vereadores e oposição e vai recorrer da decisão. Ele disse que todas as denúncias apresentadas são falsas e garantiu que entrará com uma ação judicial para reverter a decisão tomada pelo legislativo na manhã desta sexta-feira (25).

“Todas as acusações são falsas, são levianas. Eles [os vereadores] não têm provas contra mim, não têm nem indícios de provas. Não pratiquei crime, ninguém pode condenar alguém sem crime. Fui vítima de um golpe”, disse Reginaldo Pereira.

O ex-prefeito foi cassado com 18 votos favoráveis dos vereadores. Acusado de praticar nepotismo, de cometer irregularidade em licitação e contratar servidores de maneira ilegal, ele tinha sido afastado da prefeitura pela primeira vez em 20 de março. O afastamento seria por 90 dias, tempo considerado suficiente para que fossem apuradas as denúncias. “Não é salutar para a democracia afastar um prefeito como me afastaram. Me acusaram de nepotismo e agora todos os cargos de confiança nas mãos dos vereadores”, afirmou o prefeito cassado.

Segundo Reginaldo, o que ele chama de golpe foi articulado pelo seu então vice-prefeito, que agora assumiu a titularidade, Severino Alves (PR), o Netinho, junto com a Câmara Municipal e com o grupo político do ex-prefeito Marcus Odilon. “É o grupo do passado que quer reassumir o poder”, completou. Netinho rompeu com Reginaldo dias antes da decisão dos vereadores afastando o prefeito.

A defesa do ex-prefeito de Santa Rita Reginaldo Pereira, que teve o mandato cassado também confirmou que vai recorrer à Justiça para tentar reverter a decisão tomada pela Câmara Municipal da cidade, localizada na Grande João Pessoa. Segundo o advogado que representa Pereira, ele não teve direito de apresentar defesa durante o processo que resultou na sua cassação.

O advogado Johnson Abrantes disse que vai encaminhar um ofício à Câmara Municipal cobrando todos os documentos relativos ao processo de cassação, incluindo a ata e a gravação da sessão. Depois disso, ele afirmou que vai estudar quais as medidas judiciais cabíveis. “Houve cerceamento de defesa, ausência do contraditório. A Câmara contrariou a Constituição Federal e também a estadual”, disse Abrantes. Segundo ele, a defesa não foi notificada para comparecer ao Legislativo. O mandato do prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira foi cassado na manhã desta sexta-feira (25) na Câmara Municipal da cidade da Grande João Pessoa. Todos os 18 vereadores presentes votaram pela cassação. Apenas um vereador não compareceu à sessão.

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário