piemonte fm

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Acusado de matar bacharela em Direito com tiro no rosto poderá ser solto, em João Pessoa

José Itamar é acusado de homicídio por motivo fútil sem que a vítima tivesse chance de defesa. O Ministério Público da Paraíba (MPPB) pede que ele permanece preso

Justiça | Em 02/09/15 às 13h12, atualizado em 02/09/15 às 13h21 | Por Redação
Reprodução/ Arquivo Pessoal/ Facebook
Érika Vanessa
O acusado de matar a Érica Vanessa de Sousa Lira, 31 anos, com um tiro no rosto em 2014, terá o pedido de habeas corpus julgado na terça-feira (8), pelo desembargador Carlos Martins Beltrão Filho, da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. José Itamar de Lima Montenegro Júnior, 36 anos, é apontado pela Polícia Civil como o autor do homicídio que ocorreu dentro do apartamento onde a vítima morava, no bairro do Bessa.



José Itamar é acusado de homicídio por motivo fútil sem que a vítima tivesse chance de defesa. O Ministério Público da Paraíba (MPPB) pede que ele permanece preso.

Segundo os advogados de José Itamar, não existe motivo para a manutenção da prisão porque não há ameaça à ordem pública. A Justiça discorda e diz que, pelas características do crime, o acusado deve permanecer preso.

José Itamar Montenegro foi preso no começo da tarde de 29 de abril de 2014, na Capital. Ele era procurado por ser o apontado como autor do tiro no rosto da namorada, a bacharela em Direito, Érica Vanessa. O tiro atingiu a boca de Érica, no apartamento onde ela morava com Itamar. 

O namorado dela foi considerado o principal suspeito do crime e após outras investigações, a Polícia Civil constatou que ele também teria agredido outra mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário