piemonte fm

quinta-feira, 23 de julho de 2015

JP, CG e 47 cidades da PB vão receber R$ 243,2 mil para tratamento contra hanseníase

Repasses foram autorizados em portaria publicada na edição dessa quarta-feira do Diário Oficial da União. João Pessoa, com R$ 71,6 mil e Campina, com R$ 31,9 mil, ficam com a maior parte dos recursos

Saúde | Em 23/07/15 às 07h03, atualizado em 23/07/15 às 06h59 | Por Redação
Reprodução/EBC
Ministério da Saúde
João Pessoa, Campina Grande e outras 47 cidades paraibanas vão receber, juntas, R$ 243.291,20 em recursos do Ministério da Saúde para a promoção da Campanha Nacional de hanseníase, verminoses e tracoma 2015. Os repasses foram autorizados em portaria publicada na edição dessa quarta-feira (22) do Diário Oficial da União (DOU).


Do total de recursos repassados, a Capital vai ficar com a maior parte do repasse, pouco mais de R$ 71,6 mil. Já Campina Grande vai ficar com o segundo maior valor do repasse, sendo de R$ 31,9 mil.

Os outros recursos vão ser divididos entre os municípios de Água Branca, Alagoa Nova, Alhandra, Araçagi, Araruna, Aroeiras, Bananeiras, Bom Sucesso, Boqueirão, Brejo do Cruz, Cabedelo, Cacimba de Dentro, Cacimbas, Cajazeiras, Cajazeirinhas, Casserengue, Catolé do Rocha, Cuitegí, Damião, Esperança, Guarabira, Imaculada, Itatuba, Jericó, Juru, Lucena, Mamanguape, Manaíra, Patos, Pedra Lavrada, Picuí, Pilões, Pirpirituba, Pitimbu, Princesa Isabel, Queimadas, Riachão, Santa Cecília, Santa Rita, Santana de Mangueira, São Bento, São José de Espinharas, São José de Princesa, Sapé, Sousa, Tavares e Vieiropólis.
As doenças
De acordo com o Ministério da Saúde, a hanseníase é uma doença transmissível que atinge pele e os nervos periféricos. Pode atingir rosto, olhos, orelhas, nariz, braços, mãos, pernas e pés. Demora de dois a sete anos, em geral, para o aparecimento dos primeiros sintomas. A hanseníase pode causar deformidades físicas, mas isso pode ser evitado com diagnóstico precoce e tratamento imediato.

Já o tracoma é uma doença inflamatória dos olhos, causada pela bactéria Chlamydia Trachomatis, com a maior parte das incidências sendo em crianças. Leia mais aqui.

Quando diagnosticado, o tracoma possui fácil tratamento, mas necessita de cuidados. Em muitos casos, a doença pode não apresentar sintomas, mas algumas lesões provocam o atrito da pálpebra com a córnea, que prejudicam a visão. Leia mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário