piemonte fm

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Polícia Civil de PE já tem características da dupla que sequestrou e estuprou mulheres da PB


Uma das mulheres morreu; um bebê de 9 meses, filho de uma das mulheres, foi achado faminto e picados por insetos

Polícia | Em 22/06/15 às 09h53, atualizado em 22/06/15 às 11h20 | Por Hyldo Pereira
Divulgação
Vítimas foram encontradas em canavial
O delegado de Homicídios da cidade de Goiana, em Pernambuco, Herbert Willam, que está à frente das investigações em PE, revelou ao Portal Correio que a Polícia Civil pernambucana já tem características dos dois homens que sequestraram, roubaram e estupraram duas mulheres paraibanas, de 31 e 42 anos. O crime iniciou nesse sábado (20), no bairro dos Bancários, em João Pessoa, e terminou em canavial em Pernambuco. Uma das vítimas identificada como sendo Glória Silva, 42, morreu. Um bebê de 9 meses, filho de uma das mulheres, foi achado faminto e picados por insetos. Moradores do bairro onde as vítimas foram pegas farão protesto pedindo segurança. Suspeitos ainda não foram identificados. As vítimas foram achadas na madrugada do domingo (21), por trabalhadores de uma usina.

“Já temos fortes indícios de quem seja os autores desse crime bárbaro. Temos as características dos dois homens depois de colher depoimento da jovem sobrevivente. Eles têm entre 25 e 40 anos e são morenos. Não podemos revelar mais detalhes para não atrapalhar as investigações. Nossas equipes estão diligências”, falou o delegado.
Em Pernambuco, o caso está sendo tratado como homicídio. Já na Paraíba, a Polícia Civil trabalha com o latrocínio (roubo seguido de morte). Na Capital paraibana, a Delegacia de Roubos e Furtos iniciou investigação para elucidar o crime. O inquérito na Paraíba será presido pelo delegado Walter Brandão que adiantou ter colhido depoimento de cinco pessoas e revelou que os criminosos têm um perfil de estupradores.

“Essa é uma investigação conjunta entre as polícias da Paraíba e Pernambuco. Já interroguei cinco pessoas parentes das vítimas. Os maridos delas foram ouvidos antes das vítimas aparecerem. Eles serão convocados novamente para depor. Os dois jovens que cometeram o crime têm o perfil de estupradores”, comentou o delegado.
De acordo com Brandão, a investigação corre em segredo de justiça devido às circunstâncias do crime. O delegado disse ainda que conversou com a jovem e ela comentou detalhes do caso. “A jovem que sobreviveu está clinicamente bem. Ela teve fratura na coluna, mas está consciente. Eu conversei com ela e falou que os suspeitos são dois jovens. A dupla era agressiva. Até o momento não trabalhamos com a hipótese de vingança porque as vítimas não têm histórico com crimes. As investigações correm em segredo de justiça e não podemos comentar sobre os procedimentos”, falou o policial paraibano. O delegado revelou que os bandidos levaram objetos das vítimas como joias, dinheiro, uma bolsa e o carro das vítimas.
A sobrevivente foi levada para o Hospital Miguel Arraes, em Paulista, no Grande Recife, onde passa por procedimento. A assessoria de imprensa do hospital falou que "a paciente apresentou múltiplas fraturas e lesão esplênica (baço), em consequência do atropelamento. A família aguarda um leito de UTI para removê-la a um hospital da rede privada". O bebê dela foi encontrado debilitado, mas recebeu atendimento médico em Recife-PE e foi liberado. O corpo de uma das vítimas foi levado para sepultamento em João Pessoa.
De acordo com a Polícia Civil da Paraíba, as duas mulheres e o bebê de uma delas foram sequestrados por homens que ainda não haviam sido identificados. As vítimas foram abordadas e conduzidas no carro de uma delas, um Fiat Siena, até a Zona Rural da cidade de Goiana, na Zona da Mata do estado de Pernambuco, a 62 km de Recife, na fronteira com a Paraíba. “Os dois jovens estavam em uma motocicleta. Um deles foi no carro e outro na moto. Quando chegaram no canavial em Goiana cometeram o crime”, falou Walter Brandão.
De acordo com oficiais da 3ª Companhia de Polícia Militar de Goiana e do 2º Batalhão da PM de Nazaré da Mata, que atuam na região, as mulheres foram conduzidas a um canavial às margens da rodovia BR-101, próximo à fábrica da Jeep, onde foram e estupradas. Após o abuso sexual, os bandidos amarraram as mulheres e passaram com o carro por cima das duas, causando a morte de uma delas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário