piemonte fm

sexta-feira, 20 de março de 2015

Segundo Bosco Carneiro Júnior não há razão para se continuar realizando votações secretas.

Deputados divergem sobre fim do voto secreto na Assembleia

ALPBO fim do voto secreto na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) dividiu opiniões durante sessão desta quarta-feira (18) na Casa de Epitácio Pessoa. A matéria foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça durante reunião dessa terça-feira. Após a aprovação pela CCJ, a matéria deverá seguir para apreciação do plenário nos próximos dias.
Autor da PEC que institui o voto aberto na Assembleia, o deputado João Bosco Carneiro Júnior (PSL), reiterou a importância do projeto e disse que a iniciativa garantirá mais transparência nos atos da classe política.
Segundo Bosco Carneiro Júnior não há razão para se continuar realizando votações secretas. “A sociedade exige que o homem público tenha clareza e transparência em suas posições, por isso defendemos o voto aberto na Assembleia e acreditamos na aprovação da matéria pela Casa”, comentou.
O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Renato Gadelha (PSC), se mostrou contrário à medida e disse que a mudança acabará com a autonomia dos poderes. Segundo ele, o deputado só é livre quando vota secretamente. “O voto secreto foi instituído para proteger o deputado no exercício da função, para que não sofra retaliações do poder executivo”, declarou.
Questionado se a permanência do voto secreto estaria fora de moda frente às exigências da atual sociedade, o deputado disse que se a iniciativa for aprovada pela Casa terá que ser reformada no futuro. “O voto secreto é livre das imposições e pressões externas. Até na eleição do Papa, o voto é secreto”, afirmou.
Redação com Maispb

Nenhum comentário:

Postar um comentário