piemonte fm

segunda-feira, 23 de março de 2015

O VASCO NÃO PODE VER CAMISA DO FLAMENGO E PERDE DE NOVO

Luxa se anima com vitória no clássico: "É bom deixar o Vasco mais calmo"

Técnico elogia seu time, a arbitragem e comemora mais um triunfo sobre o rival

Por Rio de Janeiro
Foi um clássico cheio de emoções e capítulos, e a vitória do Flamengo por 2 a 1 sobre o Vasco, neste domingo, no Maracanã, deixou o técnico Vanderlei Luxemburgo animado. Além da importância do resultado para o time na tabela de classificação, o comandante rubro-negro destacou o gostinho de conseguir mais uma vitória este ano sobre o rival - em janeiro, havia vencido no Torneio de Manaus.  

Além de elogios ao time, Luxa elogios as decisões da arbitragem durante o clássico, que teve paralisação de quase uma hora por causa da chuva, pênalti, expulsões... A vitória fez o Fla chegar a 26 pontos e ficar na terceira posição do Carioca. 
- Temos que valorizar o clássico. O time entrou bem ligado. De repente, teve aquela chuva todinha, parou, esfriou... Depois, o Vasco entrou melhor, com um jogador de bola parada perigosa, que é o Bernardo. Com a bola molhada, fica mais difícil. Treinamos bastante, mas a bola passou no primeiro pau (no lance do gol). No intervalo, coloquei o Everton, passei o Márcio para direita e forcei a jogada no lateral que tinha amarelo, com o Marcelo e o Alecsandro enfiados. Saiu o pênalti, foi pênalti! E conseguimos o resultado. As expulsões foram corretas. O árbitro não teve influência no jogo. As expulsões foram justas. O Paulinho merecia pela porrada que deu por trás. O Pico fez o que não tinha nada a ver. Já tinha falado isso com ele em um Gre-nal. Foi uma vitória boa para não deixar o Vasco escapar. Quando a chuva parou, começamos a jogar e tivemos chances de matar o jogo. Foi um grande jogo, com 56 mil pessoas. Isso que é legal para o futebol. Começamos o ano ganhando, ganhamos agora... É bom para deixar o Vasco mais calmo. 

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, às 22h, no Maracanã, para enfrentar o Bangu. 
Confira a entrevista completa de Luxemburgo:
Rivalidade

- Eu sou rubro-negro, todo mundo sabe disso. Venho desde 16, 17 anos, lá de trás com nosso time com Zico, Jayme... A porrada comia na preliminar no Maracanã, a rivalidade existe há muitos anos. Hoje, está evidenciada de uma maneira boa. O juiz teve a atitude correta de expulsar.
Demora para retorno do Vasco após a parada
- É malandragem de futebol interpretar o que está acontecendo. Não tinha condição de ter jogo e o árbitro fez correto. No meio do caminho, estava atento a tudo, os jogadores do Vasco queriam que o jogo parasse porque se acabasse o jogo teria outro. Tinha a informação e falei: "Vamos para dentro de campo mostrar que queremos jogo". Já vi muitos jogos com gramados piores. Temos que falar das qualidades do Vasco. A bola parada do Bernardo é muito forte.
Retorno de Everton
- Tínhamos muitos jogadores lesionados. Everton, Paulinho, Arthur Maia, Nixon... O que eu tinha para esse momento era isso aí, coloquei três volantes. Trouxe o Everton para o banco e não coloquei o Arthur por conta do tempo, da chuva. Não podia usar os dois voltando de lesão. Com a experiência que tem, o Everton entrou bem. Corremos risco, mas deu tudo certo.
Drenagem do Maracanã
- Vocês viram o que aconteceu. Vocês acham normal um estádio que recebeu a final da Copa do Mundo ficar naquele estádio com 10, 15 minutos? Foi coisa que aconteceu.
Paulinho, Everton e Marcelo juntos
- Não coloquei o Paulinho aberto. O Márcio Araújo acompanhava um lateral, o Everton outro, e tinha Paulinho e Marcelo enfiados. Mantive a linha de quatro e tivemos possibilidades de matar o jogo. Faltou o passe final. Dá para jogar com os três e o Alec, ou recuar o Everton... Temos muitas opções para mudar o jogo. 
Desfalques
- Tenho o Marcelo e o Frauches para defesa. O Cáceres está indo para seleção, o Canteros está suspenso, mas tenho opções. Tenho o Gabriel no lugar do Paulinho. Vamos ver para frente, é um jogo importante, está tudo muito embolado. Vamos ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário