piemonte fm

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Estudante de Direito que assaltou ônibus na Grande JP deve permanecer preso

STF e o STJ consideraram a periculosidade do suspeito e a gravidade do delito como fatores decisivos para negar o habeas corpus pedido pela defesa

Justiça | Em 19/02/15 às 12h05, atualizado em 19/02/15 às 12h17 | Por Redação
Reprodução/ TJPB
Tribunal de Justiça da Paraíba
O estudante de Direito preso em flagrante no dia 15 de janeiro deste ano, após assaltar passageiros de um ônibus no bairro de Intermares, em Cabedelo, teve habeas corpus negado pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba nesta quinta-feira (19).

“O juiz levou em consideração não apenas a gravidade da conduta, mas principalmente a utilização de arma de fogo pelo suspeito”, diz nota do tribunal.
O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) consideraram a periculosidade do suspeito e a gravidade do delito como fatores decisivos para manter o suspeito preso. 
A defesa afirmou que a prisão de seu cliente não estava devidamente fundamentada, alegando que o mesmo é primário, possuindo residência fixa e trabalho honesto. A relatoria, no entanto, assegurou que os indícios de autoria são extremamente fortes e contundentes, apontando a periculosidade do jovem, e que sua prisão é um meio de garantir a ordem pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário