piemonte fm

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Carnaval Tradição de João Pessoa anuncia campeã depois de confusão

Império do Samba foi a campeã, com 79 pontos.

Contagem das notas chegou a ser suspensa, mas foi retomada.

Do G1 PB
Cinco escolas de samba desfilaram no domingo (15) na Avenida Duarte da Silveira (Foto: Manoel Martiliano/Secom-JP)Escolas desfilaram no domingo (15) na Avenida Duarte da Silveira (Foto: Manoel Martiliano/Secom-JP)
Com 79 pontos, a Escola de Samba Império do Samba foi a campeã do Carnaval Tradição 2015 de João Pessoa. O resultado foi anunciado nesta quarta-feira (18) depois da apuração ter sido suspensa por conta de uma contestação da Malandros do Morro em relação a uma das alas da escola campeã, que não teria o número mínimo exigido de componentes. A Malandros do Morro chegou a apresentar uma representação administrativa questionando a Império do Samba, mas os dirigentes das agremiações decidiram em votação por 4x1 que a contagem dos votos deveria continuar.
A segunda colocada deste ano foi a Independente de Mandacaru, com 78,3 pontos. A Malandros do Morro ficou com o terceiro lugar (76,4 pontos), deixando a Unidos do Roger em quarto (74,8 pontos) e a Pavão do Ouro em quinto (70,7 pontos). A Império do Samba prometeu festa para ainda esta quarta-feira e para o domingo (22).

Segundo o advogado da Liga Carnavalesca, Cláudio Silveira, apesar do anúncio, o resultado é provisório e pode ser modificado, uma vez que a denúncia feita pela Malandros do Morro ainda vai ser averiguada. “A Liga não reconhece esse resultado como definitivo”, garantiu. Caso a investigação comprove a irregularidade, a Império do Samba pode perder três pontos, levando-a a perder o título e dando a segunda colocação à Malandros do Morro.
O presidente da Malandros do Morro, Romero Nery, disse que a os monitores tiveram como verificar que a ala da Império do Samba estava com um número insuficiente de pessoas. “A escola teve uma notificação, os monitores verificaram que uma das alas estava irregular. Mas a Liga, por pura pressão, se omitiu em validar o regulamento”, reclamou. Ele ainda informou que deve entrar na Justiça para anular o atual resultado.

Outras categorias
Os resultados de outras categorias foram divulgados sem polêmicas. Na categoria tribos indígenas, a campeã foi a Africanos, seguida pela Tupy Guarany e pela Ubirajara. A Xavantes e a Tupinambas caíram para o grupo B e a Pele Vermelha e a Papo Amarelo subiram para o Grupo A.
O clube de freve vencedor foi o Bandeirantes da Torre. O segundo lugar ficou com o Ciganos do Esplanada e o terceiro com Gigante do Frevo da Torre. São Rafael Frevo e Folia caiu para o Grupo B e a Alegria do Frevo da Torre subiu para o Grupo A.
O vencedor na categoria urso carnavalesco foi o Urso Amigo Batucada. O segundo foi o Urso da Paz e o terceiro, o Urso Jamaica.
Contagem suspensa
De acordo com o advogado Cláudio Silveira, a Malandros do Morro entrou com uma representação contra a Império do Samba alegando que houve uma violação no regulamento. De acordo com a ação, a Império do Samba teria desfilado com um quantitativo abaixo do mínimo legal, que seria de 10 componentes, em uma das alas. Cláudio Silveira informou que ainda reuniu representantes das duas agremiações para tentar chegar a um acordo, mas não houve consenso.
O presidente da Império do Samba, Ednaldo Travassos, disse que a Malandros do Morro não tem provas da irregularidade. “Ele não tirou foto, não comunicou a ninguém, nada disso foi apresentado”, declarou. Ednaldo ainda explicou que uma pessoa passou mal já no fim do desfile e teve que sair, mas que isso é normal em uma apresentação desse tipo.

Sobre a Império do Samba
Originária do Baixo Róger e com dez anos de história, a Império do Samba apostou no samba-enredo “Mãos que entrelaçam no Nordeste” para adicionar o sexto título à coleção. “O samba destaca o papel do artesanato e do seu artífice, o artesão, para o engrandecimento regional”, explica o presidente da agremiação, Ednaldo Travassos, o Mano. A música foi composta por Kojac do Banjo e Potyzinho Lucena, dois experimentados sambistas e “chorões”.
      
Ano passado, a escola, que foi vice-campeã, levou para a avenida uma apresentação sobre a evolução da humanidade a partir da história de Adão e Eva, com o tema “Da sedução à tentação: uma história de amor da costela de Adão”. A agremiação vermelha, branca e dourada atualmente conta com 250 participantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário