piemonte fm

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Agora está explicado: empresas da Lava Jato patrocinaram a Beija Flor

Postado por Tião Lucena, 19 de Fevereiro de 2015 às 06:04


Mesmo com o polêmico patrocínio de R$ 10 milhões para levar à Sapucaí enredo sobre a violenta ditadura de Teodoro Obiang, há 35 anos no comando da Guiné Equatorial, como antecipou o colunista do GLOBO Ricardo Noblat, a Beija-Flor foi a grande campeã do carnaval de 2015, dando a volta por cima depois do fiasco do ano passado, quando ficou em sétimo lugar. Ainda no clima da comemoração, uma nova informação aumentou as especulações em torno do enredo da escola de Nilópolis. O carnavalesco Fran-Sérgio, integrante da comissão de carnaval da azul e branca, afirmou que o patrocínio dado à agremiação veio de empresas brasileiras que têm obras no país africano. Ele citou o nome das empreiteiras Queiroz Galvão e Odebrecht, envolvidas em denúncias da Operação Lava-Jato, e do grupo ARG. Procuradas pelo GLOBO, as empresas não retornaram as ligações.
— São mais empresas, essas são as que eu sei. O governo da Guiné não nos deu dinheiro, e sim apoio cultural. Eles nos cederam livros, fotos e outros materiais. É um povo (da Guiné) que sofreu muito e que, através do seu presidente, está construindo um país novo, que pensa em saúde, infraestrutura, saneamento básico. O povo é superfeliz com isso, então não importa o regime — afirmou.
Para conquistar seu 13º título, a Beija-Flor se apresentou na Sapucaí sob uma saraivada de críticas, fazendo o que sabe fazer com maestria e a consagrou, nos últimos anos, como a maior campeã da Era Sambódromo (oito vezes): um desfile técnico, luxuoso e com cada quesito defendido minuciosamente. Passou sem empolgar tanto o público, ao contrário da Portela na mesma noite, mas obteve notas máximas dos jurados e superou todos os adversários, inclusive o Salgueiro, única escola a ameaçá-la durante a apuração e que acabou vice-campeã. Com apenas um décimo perdido, em samba-enredo, Nilópolis impôs seu carnaval politicamente incorreto, mas vitorioso.
A escola esteve na frente durante toda a apuração. E foi num dos quesitos de sucesso mais constante da azul e branca, mestre-sala e porta-bandeira, que a Beija-Flor assumiu a liderança isolada. O casal Claudinho (Estandarte de Ouro este ano) e Selminha Sorriso recebeu apenas notas 10, enquanto a vermelha e branca da Tijuca perdeu dois décimos. Quando o último quesito, evolução, foi lido, a vitória já não estava ameaçada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário