piemonte fm

sábado, 17 de janeiro de 2015

Cineasta paraibano estreia mais um filme nacional, rodado em Campina, com a participação de estrelas globais


Cineasta paraibano estreia mais um filme nacional, rodado em Campina, com a participação de estrelas globais
 Um dos cineastas mais renomados da Paraíba, André Costa Pinto, lançou no último dia 15, o seu novo filme. Em contato com o PBAgora, André da Costa Pinto, revelou que a sua mais nova produção foi lançada numa pré-estreia no Rio Grande do Sul.


Segundo ele, os gaúchos poderam curtir a estreia de “Tudo o que Deus Criou”. O filme será exibido no Santander Cultural Porto Alegre, e faz parte da Seleção de Cinema Brasileiro. O longa foi filmado em Campina Grande.


Aos 26 anos, nascido na Paraíba, o diretor idealizador do Comunicurtas, o festival de áudio visual de Campina Grande, promovido pela UEPB, tem no currículo o curta documental “Amanda & Monick”, exibido e premiado em diversos festivais do país, e o longa ficcional “Tudo o que Deus Criou”.


Como um Forrest Gump da Paraíba, o cineasta André da Costa Pinto, gosta de contar histórias incríveis. Incríveis até demais, pois cabe aqui o sentido literal da palavra: difíceis de acreditar.


Em filmes, ele já falou de uma cega ninfomaníaca e virgem, um ex-frade paraibano que virou político transexual pioneiro na França e um senhor que, a partir de sonhos, esculpia obras comparadas às de Leonardo da Vinci.


O longa paraibano "Tudo que Deus Criou", de André da Costa Pinto tem ao menos um trunfo para chamar a atenção: a presença da atriz global Letícia Spiller. Como uma cega de trinta anos que está atrás de sua primeira experiência sexual com um homem, a atriz se reinventa e se coloca dentro de um outro patamar em sua carreira com o filme, que faz parte da Mostra Olhares Brasil do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba.


A personagem de Letícia, contudo, divide o protagonismo com dois outros: um jovem que se traveste à noite para ganhar a vida e um trabalhador dos correios que, depois de ficar viúvo, começa a ter um caso com tal jovem.


Outro papel importante é o de Guta Stresser, ainda que menor e menos essencial para a trama que o de Spiller. Direto de "A Grande Família", Guta faz uma pobre dona de casa com sérios entraves sexuais. Ela está bem nesse papel, provando que tem potencial muito maior do que seus trabalhos anteriores no cinema e na televisão fariam supor. Percebe-se na tela o quanto a doação de Guta ao papel foi intensa.


Mas a surpresa mesmo é ver Letícia Spiller em um papel ousado, com uma lente de contato falsa que chama a atenção, talvez excessivamente, para sua cegueira. Ela vai frequentemente ao correio para ouvir histórias e poemas que o viúvo lê para ela com paciência e a tensão de quem também carrega alguns traumas.

Pelo twitter a atriz global Letícia Spiller, revelou a honra de participar do filme “Tudo o que Deus Criou”, do cineasta paraibano, que estreará para todo o Brasil nos próximo dia 22 de janeiro deste ano. “Vale a pena ver o trabalho primoroso de toda a equipe! Grande equipe! Até lá”, afirmou. Confiram o TRAILER: http://vimeo.com/34183455

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário