piemonte fm

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Policia registra assassinatos em Mari, Itabaiana, Conde e Remígio; nenhum acusado foi preso

Homicídios foram registrados em Mari, Conde, Itabaiana e Remígio; não houve prisão

"Leão" está no Trauma e o estado dele é gravíssimo (Crédito: Aguinaldo Mota)
A polícia registrou na noite dessa terça-feira, 30, assassinatos nos municípios de Itabaiana, Mari, Remígio e Conde. Em um dos casos o crime foi provocado por causa da disputa por ponto de venda de droga que deixou uma pessoa morta e outra está em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma.
Na cidade de Mari, zona da Mata, foi registrada uma troca de tiros onde uma pessoa morreu e outra foi socorrida e, segundo informações da assessoria de comunicação do hospital o estado de saúde é gravíssimo.
O fato aconteceu na noite de ontem. Os tiros mataram o adolescente Luciano dos Santos de Santana, 16 anos e provocaram ferimentos graves em um rapaz identificado apenas por “Leão”.
De acordo com a polícia, a troca de tiros aconteceu em um beco onde funciona um ponto de venda de drogas em Mari. O adolescente morreu no local, enquanto que “Leão” foi alvejado com mais de dez disparos. De acordo com a assessoria de Trauma, ele passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação da cirurgia geral.
Na cidade de Conde, na Região Metropolitana de João Pessoa, foi assassinado um jovem identificado apenas por Renan. O corpo foi encontrado dentro de um matagal próximo a fábrica de cimento Elizabeth.
O corpo do jovem foi encontrado amarrado e apresentando perfurações a bala.
Na cidade de Itabaiana foi assassinado um homem identificado apenas por Guilherme de Oliveira Souza. O crime aconteceu na Rua do Cano.
A polícia esteve no local, no entanto, pessoas ouvidas disseram apenas que escutaram os disparos, mas não viram ninguém.
No Sítio Capim de Cheiro, zona rural do município de Remígio, foi assassinado o agricultor Adriano Medeiros dos Santos, de 36 anos. Ele foi morto a facadas, inclusive a arma do crime foi deixada cravada na cabeça. A vítima era conhecida por Nena Cabeção.
Cardoso Filho
WSCOM Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário