RADIO PIEMONTE FM

piemonte fm

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Idosa de 99 anos que sofria maus tratos é resgatada na Paraíba, diz MP


Do G1 PB
Idosa precisou de atendimento médico ao ser encaminhada para abrigo em João Pessoa (Foto: Ernane Gomes/MPPB)Idosa precisou de atendimento médico ao ser
encaminhada para abrigo em João Pessoa
(Foto: Ernane Gomes/MPPB)
Uma idosa de 99 anos foi resgatada da própria casa, no Centro de João Pessoa, e encaminhada para um abrigo pelo Ministério Público da Paraíba após denúncias de sofrer maus tratos de dois ex-empregados. De acordo com a promotora do Cidadão, Sônia Maria Maia, a idosa é viúva de desembargador, não tem filhos e estava sob os cuidados precários de dois ex-empregados que a chamavam de madrinha.
O encaminhamento da idosa para o Lar da Providência aconteceu na quinta-feira (10) e teve a participação da Promotoria do Cidadão, de assistentes sociais, equipes de médicos e oficiais de justiça. A ação do MP se deu após um empregado da idosa ter denunciado maus tratos há cerca de dois meses, fato que segundo o MP foi verificado e comprovado pelas visitas do pessoal do setor psicossocial, que também constatou o negligenciamento dos bens da idosa.
“Os ex-empregados se aproveitaram da procuração que estava em poder de um e venderam todos os imóveis. Constatamos que ela estava sendo vítima de exploração financeira, todos seus bens estavam dilapidados e o Ministério Público entrou com ação pedindo uma medida protetiva e dentro dessa medida pediu para que houvesse a institucionalização, a juíza acatou e realizamos a operação com cuidado para não vazar”, explicou a promotora Sônia Maria Maia.
Conforme constatou a equipe da Promotoria, a idosa morava em péssimas condições, o mau cheiro predominava na residência e os cômodos eram precários. Ela foi encaminhada juntamente com as assistentes sociais para o Lar da Providência, onde receberá cuidado médico e psicológico.
A promotora informou ainda que, a partir de agora, o Ministério Público entrará como substituto processual e dará proteção integral à idosa. “A parte cível é justamente essa, dar a ela a proteção integral da pessoa idosa sob os cuidados da instituição e parte criminosa começaremos agora”, finalizou a promotora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário