RADIO PIEMONTE FM

piemonte fm

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Adolescente que matou o primo na Maré ajudou a família nas buscas pelo menino


Amigos e familiares carregam o caixão de Caio Foto: Roberto Moreyra
Cíntia Cruz
Tamanho do texto A A A
O menino Caio Henrique Santos da Silva, de 4 anos, assassinado pelo primo de 14 no Complexo da Maré, na última quarta-feira, foi enterrado na tarde desta sexta no Cemitério do Cacuia, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Durante o sepultamento, Deusilene Costa Machado, de 37 anos, amiga da mãe de Caio e também moradora da Maré, contou que X., o menor que confessou o crime, chegou a ajudar nas buscas pela criança, dada como desaparecida até quinta-feira.
- Cheguei à noite e a Vanessa estava chorando muito, procurando o filho. Eu e minhas duas filhas (ambas adolescentes) começamos a ajudar, sempre com X. do lado. Olhamos tudo, mas não o encontramos. Num dado momento, eu disse para uma das meninas voltar pra casa da Vanessa e procurar o Caio lá. Aí o primo dele começou a insistir que já tinha olhado, que não tinha nada na casa.
Caio foi enterrado nesta sexta-feira
Caio foi enterrado nesta sexta-feira Foto: Roberto Moreyra
Mesmo assim, Deusilene orientou a filha a ir atrás de caio na residência, mas X. acompanhou a menina. Até então, o corpo de Caio, que seria levado para dentro da máquina de lavar da própria mãe, estava escondido atrás do armário em um dos quartos da casa. Enquanto a filha de Deusilene conferia o cômodo, o assassino passou todo o tempo na porta, observando.
- Minha filha contou que ele ficou de olho o tempo inteiro. Se ela achasse o corpo do Caio nesse momento, seria a segunda vítima - desabafou a ajudante de cozinha.
Vanessa Lima dos Santos, de 31 anos, mãe de Caio, se despede do filho
Vanessa Lima dos Santos, de 31 anos, mãe de Caio, se despede do filho Foto: Roberto Moreyra
Caio só seria encontrado no dia seguinte, no interior da máquina de lavar. Quem achou o corpo foi Anne Karolina Santos da Silva, de 13 anos, irmã do menino. Ao procurar uma peça de roupa, ela viu o pé da vítima.
- Nosso primo começou a dizer “não fui eu, não fui eu”, antes mesmo que a gente tivesse dito qualquer coisa. Ele praticamente assumiu a culpa ali - relatou a jovem.
Já Fábio Lima dos Santos, de 34 anos, tio de Caio e também do assassino confesso, afirmou que X. trouxe problemas à família desde muito cedo:
- Ele sempre foi muito cínico. Desde os 7 anos que dá problema, fugiu de casa porque tinha roubado. E a Vanessa o acolheu.
Caio Henrique Santos da Silva, de 4 anos, foi morto pelo primo
Caio Henrique Santos da Silva, de 4 anos, foi morto pelo primo Foto: Álbum de família


Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/adolescente-que-matou-primo-na-mare-ajudou-familia-nas-buscas-pelo-menino-12238406.html#ixzz2zH7JF9o1

Nenhum comentário:

Postar um comentário