RADIO PIEMONTE FM

piemonte fm

terça-feira, 25 de março de 2014

Cássio admite candidatura ao Governo e revela falta de diálogo de RC para manter aliança

Cássio admite candidatura ao Governo e revela falta de diálogo de RC para manter aliança
 Em entrevista concedida a Campina FM, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), admitiu de forma clara, a possibilidade de o PSDB ter seu nome como candidato ao governo do Estado nas eleições deste ano. Ele disse que está à disposição do partido. Pela primeira vez o tucano disse que só estava dependendo da Justiça Eleitoral para voltar a disputar o Palácio da Redenção. O tucano acredita que está elegível e que a dupla punição que recebeu da Justiça Eleitoral já está vencida.

Cássio revelou que nos encontros ocorridos neste final de semana em Patos e em Guarabira, cerca de 80 cidades foram ouvidas, e por unanimidade foi decidida a tese pela candidatura própria.

– A minha opinião pouco importa porque na verdade a decisão deve ser tomada pela Justiça Eleitoral. Recebi uma punição de inelegibilidade por três anos, que já foi cumprida. Em outubro completa oito anos pela punição de 2006, então seria um absurdo pensar que depois de uma dupla punição não seja elegível. Estou tranquilo e que o povo da Paraíba escolha livremente o seu candidato – disse Cássio Cunha Lima. O senador Cássio também evitou falar se haveria espaço para Rômulo Gouveia na chapa como candidato ao Senado, e disse que o vice governador tem direito de fazer as suas escolhas.

– No momento em que o PSDB estiver em processo de deliberação interna com as consultas que estamos realizando, não há como fazer prospecções para o futuro. Não me intrometo na economia de qualquer partido em que não estou filiado – afirmou o senador.

Ele disse que conhece Rômulo há mais de 30 anos e tem orgulho da trajetória política dele e acredita que Gouveia tem vaga garantida no Senado ao lado de Ricardo Coutinho.

– Ninguém é obrigado a seguir decisão política de quem quer que seja – disse. Em relação ao rompimento da aliança com o PSB, o tucano deixou transparecer que faltou diálogo por parte do governador. Sobre uma aliança com o PMDB, o senador também destacou qualquer proximidade política, sob alegação de que o partido já está com uma pré-candidatura posta. Segundo Cássio, o PMDB já possui um pré-candidato, e em virtude disso não há diálogo sobre alianças.

- Não seria educado da minha parte falar qualquer comentário a esse respeito, até porque o PMDB tem um pré-candidato ao Governo, que é o ex-prefeito Veneziano Vital, e em respeito a essa pré-candidatura não há que se falar em aliança – disse Cássio.

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário