segunda-feira, 28 de julho de 2014

Policial se desentende com motorista e bala atinge uma mulher

Segundo relatos das testemunhas, o policial estaria de plantão no Destacamento da PM e teria discutido por causa de um som
Polícia | Em 28/07/14 às 08h33, atualizado em 28/07/14 às 09h09 | Por Redação
Foto: Ilustrativa
Centro da cidade de Remígio
Uma mulher acabou sendo atingida com um tiro na cabeça por conta de uma discussão. O suspeito do crime é um Policial Militar que teria se desentendido com o marido da vítima por causa de um som ligado em alto volume. O caso aconteceu nesse sábado (26), no início da noite, no município de Remígio, localizado na região do Brejo paraibano.
Segundo relatos das testemunhas, o policial estaria de plantão no Destacamento da PM e teria discutido com um homem identificado por Evandro Pedreiro e ele estaria sem o fardamento da Polícia Militar.
Conforme o marido da vítima, ele a mulher teriam saído de uma festa na cidade de Remígio e foram até um posto de combustíveis com amigos onde ficaram conversando e ouvindo som. O policial que estava no destacamento da PM, se sentiu incomodado com o barulho. Ele foi até o grupo reclamar do nível do som e chegou a ameaçar as pessoas, caso não fosse diminuído o volume do som, voltaria armado.
O marido da vítima disse que ele cumpriu a promessa, voltou ao local sem a farda e foi logo atirando e que seu carro ficou com as marcas dos disparos. “Ele mandou a gente sair e obedecemos a ordem, depois que estava todo mundo dentro do carro e com mais de duzentos metros de distância do local, o policial efetuou os disparos. Nem pensei que os tiros eram contra nós, mas depois minha esposa pediu para parar o carro porque tinha sido atingida”, relatou.
O pedreiro disse que ficou assustado com a atitude do policia porque nunca tinha ido a uma delegacia, que nunca esteve envolvido com nada. “Ele é um policial despreparado. Só porque estava com uma arma saiu atirando por qualquer coisa. Policial é para defender e não para atirar nas pessoas”, disse. 
A mulher foi levada para o Hospital de Trauma do município de Campina Grande e a Polícia Militar ainda não se pronunciou sobre o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário