sábado, 7 de janeiro de 2017

Sobrinha de vice-prefeita é raptada, agredida e sufocada até ficar inconsciente, na PB


Jovem disse que estava em um roçado com o pai dela e um filho e, ao se afastar alguns metros, foi abordada por três pessoas encapuzadas e colocada no porta-malas de um veículo
Polícia | Em 06/01/17 às 21h08, atualizado em 06/01/17 às 21h15 | Por Redação
Reprodução/Google Street View
Jovem foi encontrada nas proximidades da PB-361
Uma jovem de 19 anos que, segundo a Polícia Militar, é sobrinha da atual vice-prefeita Margarida Ramalho, de Ibiara, no Sertão da Paraíba, a 452 km de João Pessoa, foi sequestrada na Zona Rural da cidade na manhã desta sexta-feira (6). Ela foi encontrada por agentes da Polícia Civil no fim da tarde, nas proximidades da rodovia PB-361, em local também próximo ao sítio onde ela reside. Em depoimento, a vítima relatou ter sido agredida e sufocada até ficar inconsciente.

Leia mais Notícias no Portal Correio
De acordo com o soldado Jairo, da PM da cidade vizinha de Conceição, que fica responsável pelas ocorrências da região, a jovem disse que estava em um roçado com o pai dela e um filho. Ela então teria se afastado alguns metros, quando foi abordada por três pessoas encapuzadas.

“Colocaram ela no porta-malas de um Gol preto e a levaram para uma casa de ‘taipa’. No local, o trio, que se manteve encapuzado, disse que não queria nada com ela, mas com o pai dela. O sequestro da garota teria ocorrido para atingir o pai de alguma maneira. O grupo, então, pegou uma pedra e riscou um ‘x’ no tórax dela, chegando a machucá-la um pouco”, contou o soldado, acrescentando que nesse momento os suspeitos taparam a respiração da jovem até ela perder os sentidos. Em seguida, eles a levaram de volta e a deixaram perto da casa dela, ainda inconsciente.

As polícias Civil e Militar já haviam sido notificadas pela família e faziam rondas em busca da jovem e dos criminosos. Durante a procura, uma viatura com agentes da Polícia Civil a encontrou, ainda atordoada e aparentemente retomando a consciência.

“Ela foi levada para prestar depoimento na delegacia e, em seguida, conduzida para um hospital da região para passar por exame de corpo de delito. Felizmente ela está bem”, concluiu Jairo.
Até o fechamento desta matéria, os suspeitos não haviam sido localizados e a polícia não apurou quais seriam as intenções do grupo com o pai da vítima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário