piemonte fm

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Estudantes da UFPB realizam ato por segurança no campus de Areia, na PB

Grupo de pelo menos 150 alunos bloqueiam a entrada de carros no local.

No domingo, três alunas foram assaltadas e espancadas perto do campus.

Do G1 PB
Um grupo de estudantes do campus da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) na cidade deAreia, no Agreste paraibano, realizam na manhã desta quarta-feira (4) um protesto para pedir mais segurança dentro e nos arredores do campus. De acordo com o estudante Jhonatan Feitosa, um dos organizadores do ato, até as 9h, pelo menos 150 pessoas estavam reunidas fechando a entrada de carros no portão principal do campus.
Segundo Jhonatan, o ato já era planejado há algum tempo, por causa de relatos de alunos que eram assaltados, principalmente no turno da noite. Os alunos explicam que o entorno do campus é mal iluminado e que isso facilita a ação de assaltantes, que conseguem entrar no campus.
"O gatilho para realizar essa semana se deu após um caso registrado no domingo (1°), em que três alunas foram assaltadas e espancadas depois que os ladrões tentaram assediá-las. Elas tinham ido jantar no Restaurante Universitário e quando voltavam para casa foram abordadas por dois homens em uma moto, num trecho próximo a uma guarita aqui do campus, que no dia estava desativada”, explicou.
O protesto teve início por volta das 6h. O estudante explica que os alunos utilizaram tambores, cartazes e apitos para acordar os alunos dos alojamentos e mobilizá-los para o ato. Em seguida, o grupo foi para a frente do portão. “Os veículos estão impedidos de entrar, mas não estamos bloqueando a entrada e saída de pessoas à pé. O importante é mostrar que há este problema e que queremos uma solução”, diz.
No turno da tarde, os organizadores planejam uma caminhada com os alunos até a prefeitura municipal de Areia, onde vão solicitar a presença de representantes da prefeitura, da Guarda Municipal e da Polícia Militar em um debate que está previsto para acontecer à noite. “Queremos também que participem representantes da reitoria, da diretoria do campus e da empresa que faz a segurança do local, para que possamos mostrar nossas reivindicações e juntos definirmos medidas que possam garantir melhores condições de segurança para os estudantes”, concluiu Feitosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário