piemonte fm

segunda-feira, 28 de março de 2016

Tubarão aborta filhotes ao ser arrastada por banhista em praia da Paraíba; veja vídeo

Conforme as imagens, a fêmea estava gestante e abortou os filhos enquanto era retirada da praia

Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente | Em 28/03/16 às 10h10, atualizado em 28/03/16 às 10h28 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/ Youtube
Tubarão foi retirado do mar
Uma tubarão foi arrastada de dentro do mar por banhistas durante o fim de semana na praia do Amor, no município de Conde, Litoral Sul paraibano. O fato aconteceu no sábado (26) e o vídeo foi compartilhado nas redes sociais. A fêmea estava gestante e abortou os filhos enquanto era retirada da praia. Veja vídeo abaixo.
Em imagens que estão circulando no Facebook e grupos de WhatsApp é possível ver o animal sendo arrastado até a areia e homens chegam a imobilizá-lo. A tubarão resiste a sair da água, mas é vencida. Enquanto se debate, ela aborta filhotes. O vídeo está sendo analisado pelas polícias Ambiental e Civil. Testemunhas que presenciaram a cena relataram que a mãe e os filhotes morreram, mas as autoridades policiais não confirmaram a informação. 

De acordo com o major Tibério Leite, comandante do Batalhão Ambiental da Paraíba, após analisar as imagens, uma equipe da PM foi ao local na tentativa de localizar as pessoas que aparecem no vídeo, mas ninguém foi identificado. “Como o caso aconteceu no sábado (26), só recebemos o vídeo mais de 24 horas depois. Mesmo assim, uma diligência foi até a Praia do Amor, mas ninguém foi achado”, disse.
O delegado Luiz Eduardo, titular da Delegacia de Conde, confirmou que o caso aconteceu em uma das praias do município e revelou que uma investigação já está em curso e agentes em campo para localizar os banhistas que aparecem nas imagens.
“Já estamos investigando o caso. Equipes diligenciam para localizar as pessoas que aparecem no vídeo. Queremos saber se a retirar do animal foi de forma criminosa ou preventiva, tendo em vista que o local onde a tubarão estava era próximo da área dos banhistas. Se foi criminoso, as pessoas serão punidas”, explicou o delegado.
O ato de abuso, maus tratos ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime ambiental e tem pena prevista de três meses a um ano de detenção mais multa.
Veja vídeo:


Conforme as imagens, a fêmea estava gestante e abortou os filhos enquanto era retirada da praia

Nenhum comentário:

Postar um comentário