piemonte fm

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Chuvas típicas do Litoral e Agreste alcançam Sertão, mas açudes seguem secos

Apesar das precipitações atingirem cidades do Sertão, como Itaporanga e Aparecida, não há expectativa para que o nível dos reservatórios situados nas proximidades dessas cidades tenha sofrido alteração

Cidades | Em 05/06/15 às 17h14, atualizado em 05/06/15 às 18h51 | Por Luciana Rodrigues
Reprodução/Diário do Sertão
Chove no Sertão, mas não é suficiente
A chuva registrada em algumas cidades do Sertão da Paraíba nesse feriado de Corpus Christi (quinta-4), trouxe alegria ao sertanejo num momento de expectativas pessimistas e ameaças de ampliação do racionamento já praticado na região. Mas, de acordo com o meteorologista da Agência de Gestão das Águas (Aesa), Alexandre Magno, as precipitações foram de baixa intensidade e fracas no Sertão e Cariri e mais intensas no Litoral. 

Leia mais Notícias no Portal Correio

As cidades mais beneficiadas com chuvas nesses primeiros cinco dias de junho foram Rio Tinto, com 78 milímetros; Mamanguape, com 75 milímetros e João Pessoa, com 72 milímetros, no Litoral. Já no Agreste choveu 56 milímetros em Serraria; em Araçagi, 55 milímetros; e em Cruz do Espírito Santo, 49,9 milímetros.

No Sertão, os municípios agraciados com chuvas foram Itaporanga, com 27,9 milímetros; Aparecida, com 16 milímetros; Imaculada com 11,1 milímetros e Cajazeiras 10,5 milímetros.

Na análise de Alexandre Magno, as chuvas em algumas localidades do Sertão são extensões das chuvas do Litoral e Agreste. "São precipitações pequenas e típicas do setor leste, ou seja, do Litoral e Agreste, e se estenderam até o Cariri, Curimataú e Sertão".

previsão é de que ocorra continuidade dessas precipitações durante o fim de semana, conforme a previsão do meteorologista.

Açudes sem alteração

O meteorologista da Aesa informou ainda que nas regiões do Sertão, Cariri e Curimataú não há expectativa de nenhuma mudança em relação ao nível dos reservatórios que abastecem as cidades, ou seja, a situação hídrica do estado continua se agravando.

Há uma expectativa, no entanto, para os açudes situados no Litoral que podem ter algum acréscimo, mas essa análise só poderá ser feita nesta próxima segunda-feira (8) quando os medidores terão condições de mostrar os resultados provocados pelas precipitações.

A situação hídrica da Paraíba revela um quadro preocupante com 197 municípios em estado de emergência por causa da falta de água. Isso representa 88% das cidades paraibanas afetadas pela escassez de recursos hídricos para o abastecimento da população.

O racionamento já foi implantado em pelo menos 33 municípios do estado e oito cidades da região polarizada por Campina Grande tiveram o tempo de racionamento ampliado para 60 horas a partir deste sábado (6).

Essas cidades que estavam sem água nas torneiras a partir das 17h dos sábados até as 5h das segundas-feiras passaram a sofrer com o desabastecimento até as 5h das terças-feiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário