piemonte fm

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Após arquivamento, procurador do TJD admite infração e denuncia Botafogo-PB


Após arquivamento, procurador do TJD admite infração e denuncia Botafogo-PB
 Após recomendar o arquivamento das ações movidas por Campinense e Treze contra o Botafogo-PB, pela suposta irregularidade da atuação do técnico Roberto Fonseca no Clássico Emoção do último dia 3, o procurador Marinaldo Roberto de Barros, do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), admitiu a infração e resolveu denunciar o Belo, só que baseado em outro artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

A partir de agora, existem processos diferentes sobre o mesmo caso na Justiça Desportiva estadual.

Para justificar a perda de pontos, Campinense e Treze citam a pena imposta para infrações ao Artigo 2014 do CBJD: "perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição", mais a anulação dos pontos obtidos pela vitória da partida em que se cometeu a irregularidade.

Uma vez arquivados, os casos em que os "Maiorais" são os autores ainda poderão ser levados ao procurador-geral do TJDF-PB, o senhor Said Abel da Cunha, que decidirá sobre o prosseguimento ou não dos processos.

Por telefone, o presidente do Campinense Willian Simões disse que só iria se pronunciar após a rodada desta quarta-feira do quadrangular final do Campeonato Paraibano. Entretanto, ele garantiu em entrevista à uma rádio de Campina Grande que entraria com recurso caso o Tribunal paraibano não acolhesse a denúncia, o que acabou ocorrendo.

O diretor jurídico do clube, Alexandre Cavalcanti,  Roberto Fonseca comemorou o arquivamento da ação, e disse que já esperava por esse resultado no TJDF pois, segundo o diretor, o regulamento do Campeonato Paraibano não prevê punição para este tipo específico de situação.

- Não existe crime sem uma lei que preveja. Não havia sentido em nosso treinador ser punido quando o regulamento específico da competição não prevê punição – argumentou.

A expectativa agora é que os clubes de Campina Grande recorram, e o caso deve parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Os rivais alegam que, segundo o Regulamento Geral das Competições da CBF, treinadores devem cumprir suspensão automática quando expulsos, assim como os jogadores, por isso o Belo deveria ser punido com a perda de pontos, que é o que ocorre quando um time escala um atleta fora de condições de jogo.

Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário