piemonte fm

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Parte de CG vai ter barragens subterrâneas para que locais não fiquem sem água


Galante deve receber água subterrânea
As comunidades rurais de Campina Grande serão beneficiadas com a implantação de um programa de barragens subterrâneas. De acordo com o secretário de Agricultura, Fábio Medeiros, serão implantadas, inicialmente, 50 barragens deste tipo, atendendo agricultores que residem em todos os distritos campinenses. A iniciativa foi determinada pelo prefeito Romero Rodrigues.



Segundo o secretário, este será, em âmbito regional, o maior programa de um município na área de construção de barragens subterrâneas por meio da aplicação de recursos próprios. Pela previsão, serão investidos, de inicio, aproximadamente R$ 80 mil. O lançamento do programa acontece entre os meses de maio e junho, pois há necessidade de adoção de medidas emergenciais para socorrer as comunidades mais carentes de recursos hídricos, antes do trimestre mais chuvoso na cidade.

A meta da Secretaria de Agricultura é implantar pelo menos 15 barragens em cada distrito de Campina Grande, beneficiando comunidades como São José da Mata, Galante e Catolé de Boa Vista. O distrito do Marinho, com menor população em relação aos demais, também será contemplado com este tipo de beneficio, uma vez que a ordem do governo municipal é atender indistintamente a todas as áreas da zona rural campinense.

Esta ação também foi confirmada pelo prefeito Romero Rodrigues, quando da realização, no último dia 15, no salão nobre do Palácio do Bispo, de reunião sobre a crise hídrica com a presença de lideranças políticas, cientistas e representantes dos mais diversos setores da sociedade civil organizada. “Não podemos nos omitir, diante da grave estiagem que atravessa a nossa região, em adotar providências que estejam ao alcance do Município com o intuito de socorrer o nosso povo, seja da zona urbana, seja da zona rural”, afirmou.

Além das barragens subterrâneas, o prefeito chegou a anunciar ainda a implantação de poços artesianos, ampliação do programa de cisternas, campanhas educativas quanto ao uso racional da água e muitas outras ações, consideradas fundamentais para o enfrentamento da crise de abastecimento local, pois o açude de Boqueirão hoje conta com pouco mais de 70 milhões de metros cúbicos de água, gerando preocupação a toda sociedade campinense e de cidades vizinhas.

O que é uma barragem subterrânea?

Barragem subterrânea é uma tecnologia que permite armazenar água no subsolo, sendo usada para ajudar na produção, principalmente no período de estiagem. Deve ser construída nos períodos em que o nível da água subterrânea estiver mais baixo.
Após a identificação do local adequado à construção, é feita uma abertura transversal ao leito de um riacho. Esta abertura pode ser feita de forma manual ou mecânica (retroescavadeira). Em seguida é colocado material impermeável (argila, lona plástica etc.) de modo que venha impedir o fluxo natural da água subterrânea. Concluída a obra, a vala é totalmente preenchida com o próprio material que foi retirado.

A construção de uma barragem subterrânea apresenta muitas vantagens, entre elas maior rapidez na construção. Os custos são baixos (da ordem de R$ 6 mil) incluindo o poço amazonas. Com a construção de um poço amazonas, é possível manter um controle adequado do processo de salinização.

Pode ser executada com a mão de obra da própria comunidade beneficiada. É possível monitorar o nível d’água subterrânea continuamente ao longo do ano. A água nela acumulada pode ser utilizada para diversos fins: consumos humano e animal, além de usos domésticos. Na área da barragem é possível se fazer irrigação, pois a construção desse tipo de obra permite elevar o nível das águas subterrâneas, tornando-o mais próximo da superfície. Com o incremento da saturação d’água do solo é possível praticar no local da obra (à montante do barramento) diversos tipos de culturas agrícolas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário