piemonte fm

terça-feira, 5 de maio de 2015

Líder do Governo RC reconhece apoio de Roberto Paulino, porém minimiza racha: “Lamentamos e respeitamos”


Líder do Governo RC reconhece apoio de Roberto Paulino, porém minimiza racha: “Lamentamos e respeitamos”
O líder do Governo Ricardo Coutinho na Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Hervázio Bezerra (PSB), reconheceu, nesta terça-feira (05), a importância do apoio político do ex-governador Roberto Paulino e da ex-prefeita Fátima Paulino no 2º turno das eleições em 2014, mas lamentou que devido ao distanciamento do deputado Raniery Paulino (PMDB) essa aliança tenha sido quebrada.

“Publicamente, nós do PSB, reconhecemos o importante apoio, não de toda a família Paulino, mas do ex-governador Roberto Paulino e da sua esposa, a ex-prefeita Fátima Paulino nas eleições do ano passado, mas como é de conhecimento de todos houve uma posição equidistante distante do deputado Raniery Paulino”, disse.

Hervázio disse que o PSB acreditava que, em função da família Paulino também fazer oposição ao grupo Toscano, os dois poderiam se unir contra o PSDB em Guarabira.

“Todos sabem que existe uma adversidade muito grande entre o grupo Toscano e o grupo Paulino em Guarabira, são adversários políticos há alguns anos e nós imaginávamos que em função de termos adversários em comum, achava que contaríamos com ele (Raniery) na bancada do governo, mas ele tomou uma decisão pessoal e tanto o governador quanto eu lamentamos, mas respeitamos”, explicou.

Hervázio disse que Ricardo Coutinho não tem interesse nas satisfações que o deputado Raniery Paulino tenha a dar sobre as motivações de não integrar a bancada governista.

“Pelo que entendi ao governador não interessa qualquer satisfação de Raniery, ele não deve satisfação a ninguém, opção politica é algo pessoal, se temos um adversário em comum em Guarabira, quem faz politica sabe que o normal seria Raniery se aliar ao grupo do PSB, que tem se fortalecido, então o PSB vai ser forte com toda certeza em Guarabira, mas queríamos o PMDB local como aliado, mas não somos nós que iremos persuadir, implorar, é uma decisão pessoal, ele tem direito”, finalizou.




Com informações de Henrique Lima

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário