piemonte fm

quarta-feira, 25 de março de 2015

Chuvas atingem 92 cidades da PB, com alagamentos e estragos em vários locais

Aesa indica mais chuvas para as próximas horas; apesar de relatos de problemas provocados pelas precipitações, Defesa Civil do Estado diz que não recebeu chamados

Cidades | Em 24/03/15 às 21h21, atualizado em 24/03/15 às 21h17 | Por Luciana Rodrigues
Reprodução/Instagram/@felipefranca1
Em Jacaraú, houve 'cachoeira' nas ruas
Choveu em 92 municípios da Paraíba entre segunda e terça-feira (24), segundo informou na tarde desta terça-feira (24) a Agência Executiva de Gestão da Águas (Aesa). As maiores precipitações foram registradas no Sertão do Estado e no Litoral. Em alguns casos, elas deixaram estragos, mas a Defesa Civil do Estado informou que não recebeu nenhuma notificação.

Leia também: 
Bombeiros alertam sobre deslizamentos, choques e desabamentos durante chuvas

De acordo com a meteorologista Marle Bandeira, onde mais choveu em todo o estado foi no município de Santa Cruz, no Vale do Piancó, no Sertão do Estado, com o registro de 91 milímetros. Seguido por Pombal, também no Sertão, com 74 milímetros, e Mari, na Zona da Mata (a 60 quilômetros de João Pessoa), também com o registro de 74 milímetros.



No Litoral, o município mais chuvoso foi João Pessoa, com 65.2 milímetros, seguido de Cabedelo, com 62.8 e Baía da Traição, com 54.9 milímetros.

Marle informou que a previsão é de que as chuvas continuem no estado, principalmente no Sertão, onde deve ter ocorrências isoladas. O volume de chuvas, segundo a meteorologista, é consequência de zona de convergência intertropical e é considerado normal para essa época do ano.

Ela disse que, no Sertão, essas chuvas são comumente registradas entre os meses de fevereiro e maio. Já na região do Litoral, elas acontecem entre os meses de março e julho.

Chuvas provocam estragos, mas também trazem alegria


As chuvas causaram estragos em algumas localidades, mas na maioria das cidades, principalmente do Sertão, que sofre com a seca, as precipitações são motivo de muita alegria.

O clima nos municípios pode ser sentido através das redes sociais. São fotografias e vídeos que registram a ação das chuvas nos rios, pontes e nas ruas das cidades.

Em Mamanguape, no Litoral Norte do estado, internautas postaram foto de uma rua que teve o calçamento destruído por conta da enxurrada. O registro teria sido feito no Bairro Terra Nova.
Chuvas causaram estragos em Mamanguape, revelou internauta
Foto: Chuvas causaram estragos em Mamanguape, revelou internauta
Créditos: Reprodução/Instagram/@felipefranca1
Já em Catolé do Rocha, no Sertão, ruas ficaram alagadas, dificultando o trânsito de veículos.

Chuvas deixaram trânsito difícil em Catolé
Foto: Chuvas deixaram trânsito difícil em Catolé
Créditos: Reprodução/ Catolé News
Em Santa Luzia e São José do Sabugi, no Sertão, e em Junco do Seridó, no Cariri, o espetáculo proporcionado pela cachoeiras e enxurradas puderam ser vistas e comemoradas por internautas paraibanos que compartilharam nesta terça-feira (24) imagens e comentários sobre os casos.


Em Pombal, também no Sertão, a Aesa registrou 74,1 milímetros de chuvas, o suficiente para alagar ruas da cidade.
Pombal teve alagamentos
Foto: Pombal teve alagamentos
Créditos: Reprodução/Diário do Sertão
Na maioria das cidades onde ocorreram chuvas, as precipitações trouxeram felicidade e esperança de que os mananciais que abastecem os municípios consigam recarga de água suficiente para amenizar o problema de desabastecimento registrado já em cerca de 30% das cidades paraibanas.
Apesar dos casos registrados pelos internautas, a Polícia Rodoviária Federal e a Defesa Civil do Estado não registraram ocorrências ou chamados nos municípios.
A Polícia Rodoviária Federal, no entanto, alertou os motoristas para redobrar os cuidados com a direção na época de chuvas. A recomendação é dirigir com segurança, sem ultrapassar limites de velocidade e manter a calma e a paciência nas áreas de tráfego intenso.
Em João Pessoa, a atenção é para o trecho da BR 230, onde fica localizada a barreira da comunidade São Rafael, onde há perigo de deslizamento de terra. A PRF informou que o trecho é monitorado pela Defesa Civil do Município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário