piemonte fm

domingo, 2 de novembro de 2014

Veja o Plano de Governo de RC e saiba quais os desafios que ele precisa vencer em quatro anos


Em 40 páginas, plano do reeleito contempla, de modo geral, transparência; democratização e participação popular; concursos, valorização e capacitação de servidores; e políticas de inclusão

Governo Estadual | Em 01/11/14 às 17h48, atualizado em 01/11/14 às 17h47 | Por Alisson Correia
Mano de Carvalho/Arte: Portal Correio
Ricardo precisa vencer desafios em quatro anos
Uma semana após as eleições 2014, o Portal Correio traz alguns detalhes do Plano de Governo de Ricardo Coutinho, reeleito no domingo (26) com 52,61% dos votos válidos no segundo turno. Em 40 páginas,  há ideias para todas as áreas de interesse da população e que não só são classificadas como ‘propostas’, mas também soam como verdadeiros desafios que devem ser vencidos pelo gestor e a equipe dele nos próximos quatro anos

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O Plano de Governo de Ricardo Coutinho contempla, de modo geral, transparência; democratização e participação popular; concursos, valorização e capacitação de servidores; e políticas de inclusão. Destacamos abaixo algumas das propostas em áreas mais lembradas pelos eleitores: segurança, saúde, educação, habitação, economia, energia, água e turismo, mas ele trata ainda de meio-ambiente; ciência e tecnologia; produção de calçados e vários outros assuntos necessários.

Segurança

Mapa da Violência 2014 mostra que em 2011 a taxa de homicídios na Paraíba era de 42,7 por cada 100 mil habitantes. No ano seguinte, esse número caiu 6,2%, descendo para 40,1%. Apesar da queda, o número está acima da média nacional para o mesmo período, que marcou 27,1 em 2011 e 29 em 2012. Por outro lado, mesmo com taxas menores que a Paraíba, os homicídios no Brasil aumentaram 7% nesses dois anos.

Ricardo garante que vai continuar e aperfeiçoar o programa Paraíba Unida Pela Paz, criado em 2011, para enfrentar de forma integrada o crime e a violência de maneira sistêmica.

Um dos pontos mais importantes que o governador aponta que para ser feito nos próximos quatro anos é a informatização da Polícia Civil. De acordo com a Secretaria de Segurança do Estado, atualmente não é possível, por exemplo, ter acesso de maneira rápida à quantidade de pessoas presas por assaltos a ônibus em João Pessoa, porque a PC não é informatizada. Para se conseguir isso hoje, é preciso contabilizar manualmente os registros de ocorrência de todas as delegacias da cidade até que se tenha o número. Um entrave na computação de dados sobre a criminalidade.

O governador propõe ainda integrar os órgãos operativos da Secretaria Estadual de Segurança, que são Polícia Militar Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Civil, além de articular com outras secretarias e demais órgãos do sistema criminal (Pode Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública).

Ricardo aposta também no investimento em recursos humanos, na valorização profissional e, com realização de concurso público para suprir a necessidade de efetivo.
Algumas das propostas para a gestão de RC

Saúde

Nessa área, entre os vários pontos elencados, Ricardo promete integrar o desenvolvimento das redes de atenção à saúde, qualificar a atenção à saúde com incorporação tecnológica, políticas de descentralização dos serviços, formação e qualificação dos profissionais de saúde e modernização da gestão nessa área.

Educação

A Paraíba tem 17,3% da população que ainda não sabe ler e Ricardo promete superar o analfabetismo. Conforme as propostas para a educação, o governador reeleito também quer escola em tempo integral e pretende universalizar o ensino, assim como está previsto no Plano Nacional de Educação.

Nos próximos quatro anos, Ricardo deve ampliar as tecnologias na educação, fazer concursos para professores e garantir educação inclusiva que traga temas sobre educação sexual, drogas, meio-ambiente, violência e cultura com espaços físicos que tenham acessibilidade, exatamente como consta no plano de governo dele.

Leia também: Com mais de 100 mil livros, bibliotecas da UFPB e do Estado ainda são criticadas por usuários
Tópicos para nortear a educação da PB, segundo RC

Água

Tanto o Estado quanto o governo federal renovaram a situação de emergência em 170 municípios da Paraíba, o que equivale a 76,23% das 223 cidades do estado. Ricardo tem pela frente um verdadeiro desafio para resolver os problemas com a seca nesses locais.

Ele fala de políticas que devem ser implementadas ou ampliadas para aperfeiçoar o acúmulo de água da chuva. São citados revitalização de barragens e açudes; construção de poços e infraestrutura para receber a água do rio São Francisco.
Uma das propostas do governador para os próximos quatro anos é o fortalecimento da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), com realização de concurso público, desenvolvimento organizacional e gestão de tecnologia e processos.

Ainda sobre a água, Ricardo propõe a despoluição de corpos hídricos e construção de tratamento de esgotos, como já vem ocorrendo em João Pessoa.
Habitação

Para a habitação, Ricardo promete, entre várias propostas, reduzir o déficit de moradias no estado. Só em João Pessoa, por exemplo, 40 mil pessoas ainda vivem sob condições precárias de habitação. Ele diz também que vai ampliar o projeto Cidade Madura, que já existe em João Pessoa e Campina Grande e construir casas que tenham energia solar para redução de custos domésticos.

Mobilidade Urbana
Esta é a última parte das propostas de Ricardo. Ele encerra o plano de governo com as ideias para mobilidade urbana em dois parágrafos, nos quais destaca as obras que já estão em andamento, como o Trevo de Mangabeira, o Viaduto do Geisel e a Perimetral Sul em João Pessoa.

Turismo


Descrito no documento como uma das principais atividades propulsoras do desenvolvimento da Paraíba, Ricardo Coutinho cita entre as propostas para o turismo a "atração de redes hoteleiras de grande porte objetivando o incremento na qualidade da hospedagem e o aumento no número de leitos disponíveis para turistas; captação de eventos nacionais e internacionais para o Centro de Convenções de João Pessoa".

A necessidade de ampliação dos leitos na Paraíba é percebida durante a realização de grandes eventos que já fazem parte do calendário turístico, como o 'Caminhos do Frio' e o Maior São João do Mundo em Campina Grande.
Este ano, nesses dois eventos, por exemplo, foi necessário implementar políticas de aluguéis de residências, nas quais as pessoas cediam suas casas para turistas se hospedarem, seja pela lotação dos hotéis, em Campina Grande, ou pela falta deles, nas cidades que receberam o Caminhos do Frio.
Estado e democratização

Política industrial
Energia
Ricardo descreve que a Paraíba tem grande potencial para a geração de energia eólica e solar. Segundo as propostas para essa área, o “litoral norte detém as condições fundamentais para a captação desse tipo de energia, especialmente por contar com ventos que atingem velocidade necessária e alimentam cerca de 70 geradores, capazes de abastecer 40 mil residências”.

Ainda segundo o plano de governo, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) cita Coremas, a 390 km de João Pessoa, tem a maior incidência de radiação solar do Brasil. Com isso, Ricardo registra que “há uma enorme potencialidade no setor, que deverá ser melhor explorada nos próximos anos”.

Propostas de Ricardo para energia na Paraíba:

1 – Criar leis e mecanismos para incentivar a inclusão de unidades geradoras de energia solar no interior do estado;

2 – Transformar a Paraíba em um ambiente favorável à produção de energia eólica

3 – Incluir a matriz de energia como parte integrante do consumo energético da Paraíba.
O plano de governo completo elaborado para a gestão de Ricardo Coutinho pode ser conferido aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário