piemonte fm

terça-feira, 11 de novembro de 2014

TJ-PB realiza pela 1ª vez na história do judiciário paraibano eleição direta para a Mesa Diretora

Desembargadores Marcos Cavalcanti e Márcio Murilo disputam cargo para o biênio 2015/2016

Justiça | Em 11/11/14 às 07h23, atualizado em 11/11/14 às 07h27 | Por Jornal Correio da Paraíba
Reprodução/ TJPB
Tribunal de Justiça da Paraíba
O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) vai eleger nesta quarta-feira, às 14h, a nova Mesa Diretora para o biênio 2015/2016. Estão na disputa do cargo máximo da Justiça paraibana os desembargadores Marcos Cavalcanti de Albuquerque e Márcio Murilo da Cunha Ramos. Também serão escolhidos na mesma sessão, o novo vice-presidente do TJPB e o corregedor-geral, este último pleiteado pelo desembargador Joás de Brito Pereira. 

De acordo com o Regimento Interno do TJPB, para compor a Mesa Diretora, os titulares serão eleitos dentre os magistrados mais antigos que não tenham exercido a Presidência ou qualquer outro cargo de direção por quatro anos, sendo vedada a reeleição.
Nesse caso, estão aptos três desembargadores: Márcio Murilo, desembargador desde 18 novembro de 2005; Saulo Benevides, desembargador desde 9 de outubro de 2006 (mas que está na Presidência do TRE-PB e para concorrer teria que renunciar ao cargo na Justiça Eleitoral); e Marcos Cavalcanti, desembargador desde 11 de abril de 2007.
Conforme a Resolução 11/2010 do Regimento Interno, os novos membros da Mesa Diretora do Tribunal de Justiça serão escolhidos na primeira sessão ordinária do mês de novembro, anterior ao término dos mandatos, por meio de eleição, em votação secreta, pelos 19 membros efetivos da Corte.
A escolha terá três escrutínios: o primeiro, para escolha do presidente; o segundo, para vice-presidente e, o terceiro, para corregedor-geral de Justiça. Apesar da disputa para o cargo de presidente, os dois candidatos afirmam que será uma disputa entre amigos e que estão encarando o processo naturalmente e com muita diplomacia, com a expectativa de contar com o apoio dos demais desembargadores. 
Tanto o desembargador Marcos Cavalcanti quanto Márcio Murilo apresentam como diferencial para a disputa a experiência profissional e o bom relacionamento com os demais membros da Corte. Além disso, eles afirmam que quem não vencer a disputa apoiará integralmente a gestão do vencedor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário