piemonte fm

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Rádio Comunitária “Soledade FM” é incendiada na madrugada de hoje (3)

 
POR: PEDRO JUNIOR 


Rádio ficou destruída (Foto: Boa Esperança)

Rádio ficou destruída (Foto: Boa Esperança)Na madrugada desta segunda-feira (03), a Polícia Militar registrou um incêndio na Rádio Comunitária “Soledade FM”. A imagem mostra que todos os equipamentos do estúdio da emissora foram queimados, e houve perda total.
Segundo informações repassadas, o incêndio foi criminoso e que o atentado pode ter tido motivações políticas. Essa é a segunda vez que a emissora foi incendiada. Detalhes apontam atentado no dia 23 de novembro de 2013 e agora no dia 03 de novembro de 2014.
A direção pertence ao senhor Júlio César Garcia. A Polícia está colhendo informações para chegar até o autor.
VEJA MAIS:
O diretor disse que os acusados de provocar o incêndio tiveram acesso ao estúdio entrando por trás da emissora. Testemunhas informaram que os acusados do crime chegaram em um carro.
“Por volta de 1h fui acordado e informado sobre o incêndio. Quando cheguei na rádio, o fogo consumia todo o estúdio. Fiz uma vistoria no prédio e constatei que os acusados pularam o muro por trás da rádio, forçaram uma grade e entraram no estúdio. Parte do muro por onde os acusados pularam desabou”.
O prejuízo, conforme Júlio César, gira algo em torno de R$ 20 mil, com a destruição dos equipamentos. Ele atribui o incêndio a divergências políticas.
“Foi um prejuízo enorme. Acredito que passe dos R$ 20 mil. Queimaram todos equipamentos do estúdio como mesa de áudio, computadores, móveis, câmara de e etc. A rádio já sofreu um atentado há um ano e outro agora com o retorno do prefeito ao cargo, depois de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O incêndio foi criminoso porque na semana passada a emissora foi retirada do ar por causa de um transmissor pirata. A gente ia entrevista o novo prefeito. Um ato de terrorismo contra a liberdade de expressão”. Uma de perícia da Polícia Civil foi acionada para fazer o levantamento do incêndio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário