piemonte fm

domingo, 5 de outubro de 2014

Cássio tem 47,44% e Ricardo fica com 46,05%, deixando a PB decidir no segundo turno

Eleições | Em 05/10/14 às 16h25, atualizado em 05/10/14 às 22h39 | Por Alisson Correia e Amanda Gabriel
Portal Correio
Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho
Os eleitores paraibanos voltarão aos colégios eleitorais no dia 26 de outubro para definir quem vai governar o Estado nos próximos quatro anos. Neste domingo (5), Cássio Cunha Lima, do PSDB, e Ricardo Coutinho, do PSB, disputarão o voto popular. O postulante de oposição teve 47,44%, com 965.397 dos votos válidos, enquanto o candidato à reeleição conquistou 46,05%, o equivalente a 937.009, uma diferença de 28.338 votos. A apuração das seções na Paraíba foi totalmente concluída por volta das 22h30.

Vital do Rêgo Filho, do PMDB, foi o terceiro mais votado, com 5,22% (106.162 votos válidos). Major Fábio (Pros) teve 0,73% (14.910 votos válidos); Tárcio Teixeira, do Psol, conquistou 0,43% (8.849 votos válidos); e Antônio Radical, do PSTU, teve 0,13% (2.570 votos válidos). Brancos foram 4,59% (107.143), nulos 8,25% (192.482). As abstenções somaram 17,65% (500.260). A Paraíba tem pouco mais de 2,8 milhões de pessoas aptas a votar.
Em Campina Grande, Cássio agradeceu os votos conquistados, dizendo que vai dialogar com a oposição que não chegou ao segundo turno para ganhar apoio e consolidar novas alianças. Ele também elogiou o desempenho surpreendente do candidato à presidência, Aécio Neves (PSDB). Não foi divulgado se está programado algum tipo de comemoração pelos resultados.
Na Granja Santana, Ricardo Coutinho disse em entrevista coletiva que está otimista e vai ganhar no segundo turno. Ele também acusou o candidato da oposição de compra de votos e fez vários ataques. A assessoria de imprensa dele informou que as comemorações pelos resultados ocorrem no Largo da Gameleira, na noite deste domingo (5), na praia de Tambaú, em João Pessoa.
Propostas
Durante a corrida eleitoral, Cássio Cunha Lima defendeu a preservação de ecossistemas vulneráveis; desenvolvimento e disseminação de ações nos campos da ciência e tecnologia; pavimentação e duplicação de rodovias estaduais e federais; revitalização da malha ferroviária; ampliação do número de leitos do SUS; criação de Centrais de Diagnóstico com agilidade na marcação e realização de exames e promover a prevenção e cura de doenças a membros de grupos sociais com maiores níveis de vulnerabilidade.  
Além disso, ele colocou como prioridade de governo a construção de um novo Plano de Educação para o Estado da Paraíba; instalação de novas escolas de segundo idioma; promoção de intercâmbio de alunos do Ensino Médio, dentro e fora do país; concessão de bolsas de apoio à pesquisa; ampliação e fortalecimento de campanha de desarmamento; criação de núcleos de pacificação em comunidades; e promoção da autonomia financeira da Polícia Civil.
Já Ricardo Coutinho, prometeu a aquisição de tecnologias para monitoramento das vias públicas de João Pessoa e Campina Grande e de novos equipamentos de proteção individual para os agentes de segurança; renovação da frota automotiva dos órgãos de segurança; manutenção de estradas e ampliação de rodovias estaduais que interliguem as cidades paraibanas; e ampliação dos serviços de esgoto e água tratada nas áreas urbanas e rurais.
O socialista também defendeu a criação de programas especiais que defendam minorias como a Mulher, a classe LGBT e idosos; desenvolver ações que evitem a manifestação dos agentes que influenciam a atividade criminosa; qualificação da atenção à saúde em suas múltiplas complexidades; construção de unidades habitacionais em cidades com população superior a 50 mil habitantes; e urbanização de assentamentos precários na Região Metropolitana.
Carreira política
Cássio Rodrigues da Cunha Lima
Natural de Campina Grande (cidade localizada no Agreste do estado, a 112 km de João Pessoa), Cássio Cunha Lima começou sua carreira política em 1986, quando foi eleito deputado federal pelo PMDB, aos 23 anos, com 93,2 mil votos. Dois anos depois, ele venceu as eleições para prefeito de sua cidade natal, com 52,3% de aprovação popular. Em 1992, ele renunciou ao mandato de gestor municipal para assumir a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), onde permaneceu até 1994. Neste mesmo ano, ele foi eleito deputado federal pela segunda vez, com 157,6 mil votos.
Em 1996, foi eleito prefeito de Campina Grande mais uma vez, com 48,30% dos votos, e reeleito em 2000, com 71,35%. Em 2001, rompeu com o PMDB e se filiou ao PSDB. No ano seguinte, renunciou ao mandato de prefeito e se candidatou a governador da Paraíba. Disputou o posto com candidato a reeleição Roberto Paulino e venceu no segundo turno, com 51,35% dos votos. Em 2006 foi candidato à reeleição e venceu o então senador José Maranhão no segundo turno, com 51,35% dos votos.
Em 2007, Cássio Cunha Lima foi cassado pelo TER por por suposto uso de um programa social e do jornal estatal “A União” em benefício de sua candidatura à reeleição durante o período eleitoral do ano anterior, mas conseguiu permanecer no cargo com respaldo de uma liminar judicial. Em 2008, ele foi cassado pelo “Caso FAC”, porém conseguiu nova medida cautelar e seguiu governador.
No ano seguinte, teve seu mandato cassado em definitivo após julgamento de embargos impetrados ainda em 2008. José Maranhão, do PMDB, assumiu seu lugar. Em 2010, foi eleito senador com mais de 1 milhão de votos.
Em 2014, confirmou as especulações e anunciou sua terceira candidatura ao governo do Estado, tendo como vice o companheiro de partido Ruy Carneiro.
Cássio Rodrigues da Cunha Lima é advogado e tem 51 anos.
Ricardo Vieira Coutinho
Natural de João Pessoa, Ricardo Coutinho começou sua carreira política em 1992, quando foi eleito vereador de João Pessoa pelo PT, com 1.381 votos. Em 1996, foi reeleito parlamentar tendo o apoio de 6.917 eleitores, sendo o candidato mais votado naquele pleito. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual, com 25.388 votos. Em 2002, foi reeleito com 47.912 votos.
Por problemas internos com o partido, Ricardo deixou o PT em 2003 e ingressou no PSB. No ano seguinte, se candidatou a prefeito da capital paraibana e venceu no primeiro turno com 64,45% dos votos. Em 2008, conquistou a aprovação de 262 mil pessoenses e foi reeleito gestor do município.
Dois anos depois, renunciou ao mandato de prefeito para concorrer às eleições estaduais, com o apoio de Cássio Cunha Lima. Ele venceu a disputa no segundo turno, com mais de 1 milhão de votos, que representaram 53,70% dos votos válidos.
Conforme era previsto, lançou sua candidatura à reeleição em 2014, substituindo o vice do primeiro mandato, Rômulo Gouveia, por Lígia Feliciano, do PDT.
Ricardo Vieira Coutinho é farmacêutico e tem 53 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário