piemonte fm

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

19/10/2014: o dia em que Cássio literalmente tremeu!

Postado por Tião Lucena, 20 de Outubro de 2014 às 11:03


Por Aldo Ribeiro
Debates por muitas vezes são chatos, enfadonhos e repetitivos. Tivemos no 1º turno um excesso de debates com candidatos sem competitividade e que só contribuíram pra que eu desligasse a TV mais cedo e fosse pra cama dormir. No 1º, o da TV MASTER, ávido pela curiosidade de assistir um embate entre Ricardo e Cássio, tive um gosto ainda que distante do aguardado duelo entre os dois. Nos debates seguintes, foi aquela coisa chata de cinco candidatos contra um, e evidentemente uma parcela de tempo muito menor pra que o candidato à reeleição pudesse expor suas propostas e se defender dos seguidos ataques.
Historicamente, Cássio Cunha Lima em eleições passadas, nunca teve um adversário à altura no chamado debate “cara a cara”, “téte a téte”. Isso é fato. Com todo o respeito ao Senador Maranhão e ao ex-governador Roberto Paulino, mas é notório que Cássio deitou e rolou quando dos debates com os mesmos em campanhas passadas.
Pois então, parece que finalmente Cássio encontrou alguém com poder de discernimento e raciocínio rápido pra esse tipo de “disputa intelectual e arguitiva”, que é pra muitos uma disputa à parte. De um lado Cássio, formado em Direito e supostamente mais preparado pra esse tipo de embate face sua formação. Do outro lado, Ricardo Coutinho, Farmacêutico e que também supostamente, deveria ou poderia ter um pouco mais de dificuldade.
Abstraindo as preferências partidárias e tentando analisar de forma isenta, pelo que vimos no debate de ontem, parecia que o advogado era Ricardo e o farmacêutico era Cássio. Nervoso e agressivo como eu nunca tinha visto antes, vi um Cássio inseguro, tropeçando em algumas falas e com as mãos literalmente trêmulas. Perceberam que sua mão esquerda tremia quando ficava solta? Perceberam que pra cessar essa tremedeira desvairada, Cássio segurava com a mão direita a sua mão esquerda quando respondia algum questionamento de RC, e assim se manteve na maior parte do debate? O corpo muitas vezes emite sinais que somente especialistas conseguem decifrar o que significa. Mas no caso de Cássio, em alguns momentos ficou claro até para os mais leigos. Muito distante do Cássio seguro e altivo de outros tempos.
Do outro lado, vi um Ricardo seguro, focado e com sua velha e conhecida característica de partir pra embate sem medo, mesmo estando ele numa “zona de conforto”, conforme a pesquisa IBOPE. Em nenhum momento titubeou ou transpareceu insegurança. Respostas incisivas e na maioria das vezes cristalinas. Pra não deixar qualquer tipo de dúvida.
Uma coisa que fica bastante clara, é que o calcanhar de Aquiles de Cássio é sem dúvida nenhuma a inoperância de sua gestão quando governador, e a absurda falta de obras estruturantes para apresentar como sua. E é aí que Ricardo ataca sem dó nem piedade.
No fim das contas, nessa disputa à parte, o farmacêutico ganhou do advogado e cada vez mais a coisa se desenha de forma alaranjada. Os sinais estão por todos os lados e em todos os recantos da PB. Mas a verdade é que somente no próximo dia 26 teremos a resposta.
ADELANTE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário