quinta-feira, 4 de setembro de 2014

MP diz que homem obrigou adolescente a deixar escola Caso aconteceu em Bayeux.


Do G1 PB
Um homem que diz ser pastor evangélico foi preso, suspeito de manter a filha de 15 anos em cárcere privado em Bayeux, na Grande João Pessoa, após denúncia do Ministério Público e Conselho Tutelar nesta quarta-feira (3). O suspeito de 38 anos foi preso em flagrante. Segundo o promotor Marinho Mendes, ele agredia a adolescente e a obrigou a deixar de estudar.
A instituição de ensino do município denunciou o caso quando a menina deixou de frequentar as aulas, desde o mês de junho. De acordo com o promotor Marinho Mendes, foi descoberto que em 2013 ela já tinha abandonado os estudos por ordens do pai.
“Ele [o pai] tinha ciúmes dela, não deixava ela sair para lugar nenhum. Quando ele saia deixava a adolescente trancada em casa”, contou Marinho Mendes. O promotor ressaltou que o cárcere privado começou após o homem descobrir que a filha tinha criado um perfil em uma rede social. “Ele deu uma surra nela quando ficou sabendo disso”, declarou acrescentando que os episódios de agressão eram frequentes.
Marinho destacou que o homem, ciente da denúncia, orientou a filha a contar uma versão diferente dos fatos. Ele queria que a adolescente dissesse que tinha abandonado os estudos por vontade própria, mas a menina confirmou as supostas agressões. Ela negou que tivesse sofrido qualquer crime sexual por parte do pai.
O homem deve ser indiciado por violência doméstica, cárcere privado e abandono intelectual. O promotor não informou se a garota foi levada pra algum abrigo na cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário