piemonte fm

domingo, 14 de setembro de 2014

Jovem é marcada com ferro quente pelo namorado


A briga teria ocorrido por ela ter colocado um piercing no nariz
A briga teria ocorrido por ela ter colocado um piercing no nariz
Uma estudante de 16 anos foi agredida pelo namorado e teve as nádegas marcadas com um instrumento de ferro, na forma da letra inicial do nome dele, no bairro Interlagos, em Linhares, no Norte do Espírito Santo, de acordo com a mãe da adolescente. A agressão teria ocorrido na manhã de quinta-feira (11), na casa da vítima, mas a polícia só foi acionada à noite, pela mãe da menor. A vítima também sofreu lesões em várias partes do corpo e teve o cabelo cortado.
De acordo com o boletim de ocorrência, o agressor furou as costas da vítima com uma tesoura e usou um objeto de ferro, esquentado a fogo, para marcar a vítima nas nádegas. A letra G foi “escrita” cinco vezes na pele da menor. Segundo a Polícia Civil, o suspeito é um auxiliar de serviços gerais, de 23 anos, e confessou o crime durante o depoimento. Ele foi preso, encaminhado para a Penitenciária Regional de Linhares, e indiciado por lesão corporal e cárcere privado.
Em entrevista à TV Gazeta, a estudante disse que as agressões do namorado começaram após uma briga motivada por um piercing que ela colocou no nariz. “Ele não queria que eu colocasse. Então ele já chegou me batendo, me agredindo. Falou que ia me marcar igual se marca um animal”, contou a menor, que não terá o nome divulgado. A garota ainda relatou que o namorado a trancou dentro de casa e foi para o trabalho, e que foi a mãe quem conseguiu tirar a filha da residência. As duas procuraram ajuda em um hospital da cidade, onde a adolescente foi atendida e liberada.
Em depoimento à polícia, a mãe disse que a filha havia sofrido tortura, teve agressões físicas e foi vítima de cárcere privado. Ela ainda contou aos policiais que não é a primeira vez que a filha é agredida pelo companheiro. A adolescente também teria sido proibida por ele de visitar a família e frequentar a escola.
O delegado responsável pelo caso não arbitrou fiança e por isso ele foi encaminhado para a Penitenciária Regional de Linhares. No entanto, família da vítima teme que ele seja libertado. “Depois do que eu vi, fiquei com medo. Eu já tinha medo dele, mas agora, se ele faz isso com ela (namorada), o que pode fazer com os outros?”, questionou a mãe da garota.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário