sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Evento com 120 pastores ocorre ao lado da Parada LGBT em JP e espera reunir 25 mil

"Homossexuais, umbandistas, católicos, evangélicos e qualquer pessoa interessada podem participar do Clama”, afirma o pastor
Cidades | Em 04/09/14 às 18h06, atualizado em 04/09/14 às 18h42 | Por Alisson Correia
Reprodução/Facebook
Pastor Clóvis diz que defende respeito às diferenças
Clama João Pessoa ocorre neste sábado (6) no Busto de Tamandaré e terá a participação de 120 pastores, além de atrações musicais dos estados da Paraíba, Rio de Janeiro e Bahia. O evento cristão é coordenado pelo pastor Clóvis Bernardo, no mesmo dia da Parada LGBT, que também acontece na orla da Capital.

Apesar disso, o pastor garante que não haverá nenhum tipo de conflito ou divergência de ideias. Segundo ele, o Clama vai fazer orações e louvores para combater a discriminação, o preconceito, a violência e garantir que os direitos de todos os cidadãos sejam garantidos, independentemente das diferenças.

“O evento é cristão, não é evangélico. Queremos reunir todos e mostrar que não há mais espaço para nenhuma forma de preconceito. Homossexuais, umbandistas, católicos, evangélicos e qualquer pessoa interessada podem participar do Clama”, afirma o pastor.

O Clama João Pessoa espera reunir cerca de 25 mil pessoas no Busto de Tamandaré, a partir das 19h deste sábado (6), em concentração e apresentação fixa, sem marcha. A Parada LGBT começa às 16h, na avenida Ruy Carneiro, e segue para o Largo da Gameleira, em Tambaú.

De acordo com o pastor Clóvis, a programação inclui a participação de 120 pastores e músicos, como ele, a baiana Raquel Santos e a carioca Raquel Cais. O pastor adiantou ainda que autoridades políticas foram convidadas e que o evento terá o suporte da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário