RADIO PIEMONTE FM

piemonte fm

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Chuvas na Paraíba fazem Defesa Civil Nacional emitir alerta de alto risco


Chuvas na Paraíba fazem Defesa Civil Nacional emitir alerta de alto risco
 Desde a última sexta-feira que chove intensamente em várias cidades da Paraíba. Em João Pessoa e Campina Grande, as precipitações registradas em apenas três dias superaram toda a média esperada para todo o mês de setembro segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA).

Em dois dias choveu mais de 95 milímetros em JP, um volume 40% superior à média esperada para todo o mês; e em CG, o índice superou os 35 milímetros. A terça-feira amanheceu com o tempo nublado em várias regiões da Paraíba e a previsão é de mais chuvas.

Devido a chuva, as Defesas Civis da Capital e de Campina Grande, receberam vários chamados nas últimas horas. Em João Pessoa foram registrados vários alagamentos nas chamadas áreas de risco e dezenas de famílias ficaram desalojadas. As chuvas que castigam João Pessoa desde o final de semana, castigou também o Estádio Almeidão, onde o Botafogo da Paraíba recebeu o Paysandu em partida  válida pelo Campeonato Brasileiro da Serie C. O gramado até que resistiu bem a grande quantidade de água, mas foram os túneis e os vestiários que sentiram mais a ação da chuva. Em Campina Grande, os moradores de áreas de riso ficam em alerta com chuvas. O coordenador da Defesa Civil Ruiter Sansão assegurou que toda equipe está em alerta e monitorando as áreas de risco. De acordo com Ruiter Sansão, foram mapeadas sete áreas de risco e 11 pontos de alagamento

De acordo com o mapeamento feito pela DC são consideradas áreas de risco em Campina Grande, parte do bairro Três Irmãs, a Rua Fortaleza – bairro Santa Cruz (Ponte do Cruzeiro); Canal das Piabas – Rosa Mística - a comunidade São Januário, a Vila da Fap – bairro do Araxá -; o Canal do Pedregal – rua São Gonçalo - e o Mutirão do Serrotão.

Já os pontos de alagamentos são registrados na rua Tianguá – bairro das Cidades -; rua Aratuba - bairro das Cidades -; comunidade Zé Batista – bairro da Catingueira -; Vila dos Teimosos – bairro Bodocongó - ; Grotão do Catolé; Travessa Santa Luzia – bairro Estação Velha -; Canal das Piabas – Rosa Mística - ; comunidade São Januário; Invasão no Distrito dos Mecânicos; Invasão do bairro da Catingueira - e rua São Gonçalo nas margens do Canal do Pedregal. Por conta das chuvas fortes que caem na Paraíba, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) emitiu um alerta considerando a área de João Pessoa como de alto risco para registro de deslizamentos e inundações nas próximas horas. De acordo com o coordenador da Defesa Civil da capital paraibana, Noé Estrela, a informação foi repassada no final da noite de segunda-feira (8).

Noé Estrela explicou que o órgão nacional ligado ao Ministério da Integração tem um centro de monitoramento do tempo permanente que indica o deslocamento das massas de ar. “A partir desse trabalho de acompanhamento é que eles indicam quando devem alertar as coordenadorias de Defesa Civil locais. Pode ser que essa massa de ar que aponte o alto risco se dissipe no Litoral, pode ser que se transforme em mais chuva. Por isso é um alerta”, explicou

A partir desse aviso, a Defesa Civil de João Pessoa acionou todos os órgãos da Prefeitura da capital paraibana para o caso de eventuais desastres. Apesar do alerta, a Defesa Civil da capital informou, na manhã desta terça-feira (9), que nenhuma ocorrência de destaque havia sido registrada.

Os casos notificados até o início desta terça eram de alagamentos em ruas, causados por bueiros entupidos, e áreas dos bairros de Mandacaru e Altiplano onde as águas tinham invadido casas.

Conforme a Agência Executiva de Gestão de Águas da Paraíba (Aesa), do sábado (6) até a tarde de segunda-feira (8) havia chovido cerca de 122 milímetros em João Pessoa, quase o dobro dos 67 mm que a agência previa para este mês na capital. A meteorologista Marle Bandeira ressalta que as chuvas registradas nos primeiros dias do mês no estado são reflexo do deslocamento de umidade vinda do Oceano Atlântico em direção à costa leste do Nordeste.

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário