terça-feira, 5 de agosto de 2014

Ricardo desafia Cássio a provar dados sobre escolas e relembra desastre da gestão do PSDB na educação

por Michele Marques

1401795779413-cassio-e-ricardoO governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’, desafiou, nesta segunda-feira (4), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a provar as acusações que tem feito acerca da situação do sistema educacional na Paraíba. Ricardo lembrou que, ao contrário do que tem propagado o candidato tucano, a gestão socialista construiu e financiou, em apenas 3,5 anos, 725 novas salas de aulas na Paraíba.
“Ninguém está fora da escola por falta de vaga, como ele (Cássio) tem divulgado por aí. Eu odesafio a me mostrar um estudante que ficou sem matrícula por falta de vagas. Isso não aconteceu! O que fizemos foi um reordenamento, expandindo mais 130 mil vagas no Estado”, explicou Ricardo. “Ao contrário do dele, no nosso governo há vagas para todas as crianças, jovens e adolescentes em idade escolar”, garantiu.
Ricardo explicou ainda que o Estado encerrou as atividades em 223 escolas que funcionavam sem condições de ensino. “Eram escolas que funcionavam simultaneamente em um mesmo prédio e outras que estavam com atividades encerradas há mais de dois anos, que não tinham alunos, mas que empregavam vários servidores. Tenho compromisso com dinheiro do povo e não podia permitir que isso continuasse acontecendo”, revelou.
O candidato socialista disse que a situação caótica que a rede estadual de ensino na Paraíba se encontrava foi provocada pelo governo do PSDB. “Cássio diz que fez a expansão do Ensino Médio para mais de 50 municípios, mas sem construir escolas suficientes, apenas colocando uma sala de aula na casa de alguém e chamando isso de escola estadual, inclusive, muitas vezes dividindo espaço com escolas municipais. A falta de planejamento de Cássio foi o que nos obrigou a promover o reordenamento”, completou.
Ricardo Coutinho revelou que, até o final deste seu primeiro mandato, a Paraíba passará a dispor de seis escolas técnicas estaduais, 19 escolas totalmente novas e 11 reconstruídas com recursos próprios. “Estamos investindo cerca de R$ 300 milhões em intervenções na estrutura física das escolas estaduais”, observou o socialista, acrescentando que, através do Pacto Social, o Governo do Estado ainda assinou 164 convênios com 152 municípios, para construção, ampliação e reforma de escolas municipais.
Ricardo aproveitou para questionar a proposta de Cássio de universalizar o Ensino Fundamental no Estado. “O meu adversário precisa se informar melhor, pois o Ensino Fundamental já é considerado universalizado na Paraíba, pois atende a 98% da população em idade escolar. O nosso desafio agora é continuar trabalhando pela permanência das crianças e do jovens na escola” disse o candidato da ‘Força do Trabalho’.
“Temos trabalhado muito para reduzir a nossa taxa de evasão, principalmente no Ensino Médio, porque agora temos uma política de combate à evasão específica. Antes, a rede estadual focava no Ensino Fundamental, brigando com os municípios por alunos. No nosso governo, estamos trabalhando com os desafios do presente, construindo um futuro e lidando com as consequências dos descasos do passado”, completou.
Ricardo afirmou que atualmente o Estado possui mais de 100 mil alunos no Ensino Médio, com 49 escolas em tempo integral, enquanto no governo de Cássio não havia nenhuma. “No nosso segundo mandato, vamos dobrar o número de escolas de Ensino Médio em tempo integral”, garantiu o governador, lembrando que em relação às escolas de Ensino Fundamental, o salto entre o seu governo e o de Cássio é incomparável, já que passou de 13 em tempo integral, para 600 este ano.
Escolas de uma sala de aula e em ambientes improvisados
Ricardo lembrou de um episódio que retrata bem o que foi a gestão do PSDB na área de educação. Segundo ele, em Algodão de Jandaíra, cidade localizada na região do Curimataú paraibano, Cássio inaugurou uma escola que possuía uma única sala de aula e que foi construída na garagem de uma casa, obrigando a prefeitura local a, tempos depois, levar a unidade de ensino para dentro de uma escola municipal.
O governador destacou que, ao contrário do que fez Cássio, este ano inaugurou em Algodão de Jandaíra a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Euclides Mouzinho dos Santos, com capacidade para 260 alunos, incluindo sete salas de aula, biblioteca, laboratório de informática, laboratório de matemática, laboratório de robótica, laboratório de ciências humanas e refeitório, num investimento total de R$ 604.072, 33.

Nenhum comentário:

Postar um comentário