piemonte fm

segunda-feira, 7 de julho de 2014

São João de CG termina com um morto; já é o segundo homicídio no evento este ano

Outros crimes também foram registrados na Grande João Pessoa
Polícia | Em 07/07/14 às 08h32, atualizado em 07/07/14 às 09h09 | Por Redação


Aguinaldo Mota
Um dos crimes ocorreu no Mário Andreazza
Três pessoas foram assassinadas no começo desta semana, sendo um dos casos registrados no encerramento do maior São João do Mundo no Parque do Povo em Campina Grande.
Por volta das 5h da manhã desta segunda-feira (7), um homem ainda não identificado com 27 anos teria tentado assaltar um policial militar à paisana na saída do Parque do Povo. Houve troca de tiros e o suspeito acabou sendo morto com dois tiros na cabeça.
A perícia ainda esteve no local do crime e o corpo já foi levado para a unidade de medicina legal.
Essa foi a segunda vez que uma pessoa morreu na festa depois de outra pessoa já ter sido esfaqueada e morta no mesmo local durante o evento.
Além desse crime, durante a madrugada, onze pessoas deram entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande vítimas de agressão, espancamento e facadas. Todas elas estavam no Parque do Povo.
Na Capital, um homem foi morto a tiros e pedradas na cabeça no bairro do Padre Zé. O crime aconteceu por volta das 6h da manhã desse domingo dentro do Condomínio Boa Esperança. 
Segundo a polícia, o crime pode ter ocorrido devido ao tráfico de drogas.
Já no Conjunto Mário Andreazza, em Bayeux, na região metropolitana da Capital, um mecânico de motos foi executado com vários tiros enquanto conversava com amigos no terraço da residência onde morava.
Segundo testemunhas, a vítima havia acabado de chegar da igreja e estava acompanhada da esposa e dos amigos quando dois homens chegaram a pé e efetuaram os disparos. 
Não há informações sobre o que tenha motivado esse crime.
Tentativas
Já na noite desse sábado (5), duas mulheres foram baleadas dentro de um ônibus no bairro da Ilha do Bispo, em João Pessoa. Segundo testemunhas, os disparos foram feitos de fora para dentro e as balas quebraram as janelas do ônibus atingindo as vítimas. O motorista chegou a pensar que se tratavam de fogos de artifícios.
A mulher de 29 anos recebeu atendimentos e foi liberada na manhã do domingo. Já a adolescente de 17 anos permanece internada em estado regular no Hospital de Trauma de João Pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário