piemonte fm

sábado, 21 de junho de 2014

Restaurantes mudam de endereço durante São João de Campina Grande

Durante 31 dias de festa restaurantes montam pontos no Parque do Povo.
São 243 restaurantes, bares e quiosques dentro do espaço de 42,5 mil m².

Do G1 PB
Restaurante no Parque do Povo, em Campina Grande, tem fachada inspirada no Cacino Eldorado (Foto: Rafael Melo/ G1)Restaurante no Parque do Povo, em Campina Grande, tem fachada inspirada no Cacino Eldorado (Foto: Rafael Melo/ G1)
Durante os 31 dias de festa de São João em Campina Grande, boa parte da cidade muda de endereço. É que o espaço onde tudo acontece é o Parque do Povo, no Centro da cidade, onde é realizado o 'Maior São João do Mundo'. São 243 restaurantes, bares e quiosques dentro do espaço de 42,5 mil m², de acordo com a Coordenadoria Municipal de Turismo, que diminuem o funcionamento em seus pontos e montam barracas no Parque. Os locais abrigam tanto estabelecimentos que já estão consolidados no mercado como empreendedores novos que não são do ramo, mas que aproveitam a época para faturar um dinheiro extra.
Jackson Rondinelle é cinegrafista, dono de uma empresa de locação de equipamentos para festas e de uma copiadora. Desde maio ele largou as duas atividades comerciais para investir em um pequeno bar embaixo do camarote da festa. “É o segundo ano que trabalho aqui e é extremamente lucrativo, consegue cobrir vários meses de qualquer outro trabalho meu em qualquer segmento”, declarou.

Além dos pequenos, os grandes restaurantes também focam no Parque do Povo e montam grandes estruturas para receber seus clientes. Na parte inferior do local, várias barracas grandes abrigam os restaurantes tradicionais da cidade. Em alguns é possível ver lustres, decoração rústica ou moderna, TV’s de LED, música ao vivo e até representações cenográficas, a exemplo de um que tem como fachada uma réplica do antigo Cassino El Dorado de Campina Grande.
 
Há 11 anos Marcelo Martins se instala com seu restaurante no Parque do Povo durante o São João, em Campina Grande (Foto: Rafael Melo/ G1)Marcelo Martins paga o 13º salários da equipe com
o que lucra no São João em Campina Grande
(Foto: Rafael Melo/ G1)
Marcelo Martins é dono de um restaurante que há 11 anos se instala dentro do Parque do Povo. Ele explica que precisa contratar 60% dos funcionários, embora traga boa parte do efetivo da matriz. “Este é o mês que mais faturamos, é o nosso Natal. Com a renda garantida aqui consigo pagar o 13% dos meus trabalhadores e ainda sobra dinheiro”, disse.

Segundo o empresário, um dos fatores para o sucesso é que além da movimentação, os valores cobrados durante a festa junina são em média um pouco maior que no restante do ano. “Quem vem para cá sabe que naturalmente os preços são mais salgados, porém é normal pois estamos em um local de festa disputado por muitos turistas”, alegou.

Durante o dia, os espaços ficam fechados, mas o turista que quiser se alimentar pode visitar vários locais específicos de restaurantes de Campina Grande, a exemplo da Avenida Manoel Tavares, no Alto Branco, ou da Rua Odon Bezerra, no bairro Liberdade. Na zona rural do distrito de Galante, fazendas oferecem café da manhã e almoço em espaços rurais embalados por trios de forró todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário