quarta-feira, 25 de junho de 2014

Ex-vereador é preso acusado de estuprar um adolescente especial no Sertão do estado

Prisão ocorreu em Paulista e o político foi encaminhado para o presídio da cidade de Catolé do Rocha, na mesma região, nessa terça-feira (24)
Polícia | Em 25/06/14 às 08h30, atualizado em 25/06/14 às 12h54 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/ TV Correio
João Pereira foi levado para o presídio
O ex-vereador da cidade de Paulista, no Sertão do estado, João Pereira da Silva, conhecido como ‘João da Loto’, foi preso acusado de estuprar um adolescente de 14 anos, que é especial. A prisão ocorreu em Paulista e o político foi encaminhado para o presídio da cidade de Catolé do Rocha, na mesma região, nessa terça-feira (24).
A delegada da Polícia Civil da cidade de São Bento, Sílvia Alencar, revelou durante entrevista ao programa Cidade Alerta Paraíba, TV Correio HD, que os abusos ocorriam diariamente e na propriedade rural do acusado. A vítima e o ex-vereador são primos.
“João Pereira convidava todos os dias o menor para ir até o sítio dele dizendo que o garoto iria lhe ajudar na agricultura. Mas, quando chegada lá, ele abusava do menor. Durante depoimento, o adolescente deu detalhes de como ocorriam às relações sexuais e no final o adolescente disse: ‘agora estou aliviado em contar a verdade’”, revela a delegada.
Alencar comentou que o caso foi descoberto após o menino apresentar um comportamento agressivo. “A irmão dele percebeu que algo estranho estava acontecendo. O garoto estava muito agressivo e com uma personalidade diferente da habitual. Ao perguntar o que estava acontecendo, ele revelou e a jovem denunciou o caso ao Conselho Tutelar, que fez a denúncia às autoridades policiais”, disse.
João Pereira foi preso na propriedade rural dele e no local a Polícia Militar encontrou uma espingarda. Além do estupro, ele vai responder por posse ilegal de arma. Na delegacia, ele negou os abusos sexuais.
“Quando ele chegou na delegacia e eu conversei com acusado, ele estava tranquilo e disse que ‘isso é o dá andar com meninos’. O depoimento dele foi frio e não convincente. O menor foi levado para exames de conjunção carnal no Instituto de Medicina Legal ( IPC) de Patos”, comentou a delegada Sílvia Alencar. O resultado será divulgado em 30 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário