piemonte fm

segunda-feira, 17 de março de 2014

EFEITOS DO RACHA: Rômulo afirma que Cássio sempre esteve distante do governo de RC desde o começo


EFEITOS DO RACHA: Rômulo afirma que Cássio sempre esteve distante do governo de RC desde o começo
 Pré-candidato ao Senado pelo PSD, o vice governador Rômulo Gouveia, já faz discurso típico de campanha, ratificando a sua opção em permanecer apoiando à reeleição do governador Ricardo Coutinho. Mesmo tendo sido aliado histórico do senador Cássio Cunha Lima, Gouveia declarou que o tucano sempre esteve distante do Palácio da Redenção na gestão do socialista.

Em entrevista dada em João Pessoa ,na Rádio Arapuan FM, revelou que está separado momentaneamente de Cássio.” Desde o começo do governo que havia um certo distanciamento do senador Cássio. Diiríamos que estamos separados momentaneamente, como aconteceu com Cícero Lucena em 2010. Há outros precedentes de tantas outras lideranças”declarou. Para Rômulo Gouveia, “é difícil trabalhar na política com indecisão”. Ele revelou ainda que não considera o rompimento com o senador Cássio Cunha Lima uma mudança brusca. De acordo com o vice governador, teria causado mais estranheza se ele tivesse deixado o governo de Ricardo e que a separação com o tucano é momentânea. “Teria sido um impacto muito mais brusco se eu tivesse rompido com Ricardo. Cássio é uma separação momentânea baseada em uma decisão que ele ainda nem tomou. É difícil trabalhar na política com indecisão, eu não fiquei contra o senador Cássio, mas, agora nesse momento não tinha como ficar ao seu lado por dois motivos: Em primeiro lugar pela continuidade do trabalho e em segundo pela falta de espaço na chapa – declarou. Rômulo disse ainda que sempre teve personalidade em suas decisões de disputas e que espera o julgamento da população. “Eu sempre tive personalidade em minhas decisões e enfrentei quando quis disputar algum cargo, estou consciente da decisão e aguardando o julgamento da população, mas as pessoas sabem da minha responsabilidade – argumentou.

Severino Lopes

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário