segunda-feira, 17 de março de 2014

Cássio afirma que quem resolve eleição é o povo e descarta composição com Rômulo

Cássio afirma que quem resolve eleição é o povo e descarta composição com Rômulo
 Após dá nova declaração ratificando o racha com o governador Ricardo Coutinho (PSB), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), voltou a sinalizar com a sua  pretensão de disputar o governo do Estado nas eleições deste ano. Em um discurso típico de candidato, Cássio alfinetou nas entrelinhas o governador socialista ao afirmar que “quem resolve eleição é o povo e não a máquina pública”.

Falando sobre a realização da consulta aos filiados do PSDB, Cássio explicou que o seu partido vai ouvir a à população acerca do lançamento de candidatura própria ao governo, para não tomar decisão precipitada. “É claro que o PSDB faz questão de ouvir a população do nosso Estado, para que nós possamos tomar uma decisão que seja lastreada na manifestaçãodaqueles que acreditam no trabalho de nosso partido”, esclareceu CCL acerca das consultas que terão início dia 21 próximo.

Ele disse que tem recebido com muita alegria e humildade as manifestações de apoio, de solidariedade e estímulo, mesmo com alguns aliados históricos já tendo declarado apoio à reeleição de RC.

Para o ´tucano´, “na democracia você criar alternativas sempre é bom, porque você permite que a decisão soberana do povo seja a mais ampla possível”. No recado Cássio criticou algumas pessoas que segundo ele, acham que quem resolve eleição é partido político e a máquina pública. “Quem resolve eleição é o povo. Não é máquina pública, não é ameaça, não é opressão, não é perseguição. Quem tentou fazer isso no passado recebeu a resposta do povo da Paraíba” desabafou.

CCL descartou uma recomposição com Rômulo Gouveia no curto prazo: “Ele tem a vaga de senador garantida na chapa de Ricardo, pelo que já foi publicado. Não vejo como ele deixar de disputar ao lado do governador”. Sobre esse distanciamento do vice-governador, o senador comentou que “as pessoas têm autonomia plena e liberdade completa para fazer aquilo que bem entender. As eleições passam”.

Para Cássio, ninguém apaga 30 anos de convivência com Rômulo, e que até o momento o vice governador não explicou os motivos que o levaram a optar pela reeleição de RC. “até hoje Rômulo não me explicou o motivo”. O ´tucano´ frisou que “as pessoas, às vezes, ficam muito exacerbadas e até agressivas, desnecessariamente, por conta de uma eleição”, deduzindo que “é uma bobagem você achar que para ser fiel a quem está no governo você precisa agredir”.

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário